Mercado fechado

Após três semanas, Regina Duarte é exonerada da Cultura; Ex-global deve assumir

Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images

Depois de três semana do anúncio de seu desligamento, a atriz Regina Duarte foi exonerada da secretaria especial da Cultura nesta quarta-feria (10). De acordo com o Diário Oficial da União, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pelo ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antonio, a exoneração foi feita a pedido da ex-global.

Após uma saída negociada com o governo, a atriz é cotada para ganhar um cargo na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, administrada pelo governo Federal.

Leia também:

No dia 20 de maio, quando a saída da atriz foi anunciada, Bolsonaro prometeu a continuidade da atriz em um cargo do governo federal. “Regina Duarte relatou que sente falta de sua família, mas para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP”, escreveu o presidente em uma rede social.

A grave crise financeira da instituição, no entanto, é um dos obstáculos para o novo posto de Regina Duarte. O órgão tem salários atrasados e acervo ameaçado por falta de verba para a manutenção.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Mario Frias, outro ex-global, é cotado para assumir o cargo deixado por Regina Duarte. Ele foi galã da novela Malhação no final dos anos 90. Em suas redes sociais, Frias costuma elogiar a gestão Bolsonaro com frequência e, nas últimas semanas, chegou a almoçar com o presidente.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.