Mercado fechado

No Dia do Surdo, Regina Casé faz vídeo educativo com Benedita: "Perda auditiva severa"

Giselle de Almeida
·2 minutos de leitura
Regina Casé e Benedita. Foto: reprodução/Twitter/ReginaCase
Regina Casé e Benedita. Foto: reprodução/Twitter/ReginaCase

No Dia do Surdo, Regina Casé e a filha, Benedita, publicaram um vídeo informativo e divertido para facilitar a comunicação com pessoas que têm alguma limitação auditiva. Para produzir o conteúdo, compartilhado nas redes sociais da atriz, as duas se basearam nas próprias experiências, já que a diretora de 31 anos é surda.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

“Hoje é Dia do Surdo! Benedita, minha filha, é surda, uma surda que ouve! Muita gente acha que surdo é só quem não ouve nada, mas há uma enorme diversidade na surdez”, explicou a intérprete de dona Lurdes em “Amor de Mãe”.

Leia também:

No vídeo, Regina explica que a filha tem uma perda auditiva severa, pois praticamente só escuta os sons graves. A condição teve início na infância e foi causada por uma “dose cavalar de antibióticos ototóxicos”.

Benedita, que usa aparelho no dia a dia, ensinou o que não se deve fazer ao abordar pessoas surdas. Nada de falar de costas ou gritando, por exemplo.

Outro problema frequente, segundo mãe e filha, é o preconceito. “Procure saber o que é capacitismo e, daqui pra frente, seja anticapacitista”, pediu Regina, usando o termo que descreve a discriminação contra pessoas com alguma deficiência.

A proposta educativa e bem-humorada do vídeo ganhou elogios. “Maravilhoso e essencial esse tutorial. Tanta coisa que é básica e a gente não se dá conta. Aprendi bastante como lidar melhor com os surdos só nesses minutinhos, obrigada!”, comentou uma seguidora da atriz.

“Sou fonoaudióloga, e é admirável ver vocês duas usando o espaço que conquistaram para orientar sobre estratégias comunicativas e para falar, com leveza e seriedade, sobre a importância de ser anticapacitista. Bora difundir conhecimento e inclusão!”, respondeu outra admiradora.