Mercado abrirá em 2 h 42 min
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,21 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,78
    -1,17 (-1,58%)
     
  • OURO

    1.812,70
    -4,50 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    39.626,48
    -2.173,90 (-5,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    965,81
    +15,91 (+1,67%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,03 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.096,14
    +63,84 (+0,91%)
     
  • HANG SENG

    26.235,80
    +274,77 (+1,06%)
     
  • NIKKEI

    27.781,02
    +497,43 (+1,82%)
     
  • NASDAQ

    15.036,50
    +80,75 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1979
    +0,0099 (+0,16%)
     

Regiões de fronteiras com outros países terão doses extras da vacina da COVID-19

·1 minuto de leitura

Nesta terça-feira (20), Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, revelou que estados que fazem fronteiras com outros países irão receber doses extras da vacina contra a COVID-19, beneficiando 279 mil pessoas.

Os estados que irão receber as doses são Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima e Santa Catarina. O ministro fez a declaração em um evento de vacinação na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná, estado que faz fronteira com a Argentina e o Paraguai.

Queiroga diz que a medida é uma estratégia para evitar que variantes vindas de outro país cheguem ao Brasil, uma vez que as variantes Delta e Lambda já foram detectadas na Argentina e no Peru. O Paraná e o Mato Grosso já haviam recebido doses extras do imunizante contra o coronavírus.

<em>Imagem: Reprodução/Nelsonart/Envato Elements</em>
Imagem: Reprodução/Nelsonart/Envato Elements

"O trânsito dos cidadãos de países vizinhos pode trazer e levar doenças. Por isso, o controle sanitário é necessário para que consigamos ter uma promoção em saúde em padrões que desejamos para o Brasil e para os nossos irmãos da América do Sul", disse o ministro.

No Brasil, somente 42,51% (90 milhões) da população já tomou a primeira dose da vacina, enquanto apenas 16,22% (34 milhões) das pessoas já estão totalmente imunizadas, seja com as vacinas de duas doses (Pfizer, AstraZeneca e CoronaVac), ou uma dose (Janssen). A variante Delta já foi detectada em mais de 110 brasileiros, sendo uma cepa ainda mais transmissível.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos