Mercado abrirá em 1 h 40 min
  • BOVESPA

    106.419,53
    -2.295,02 (-2,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.206,59
    +372,79 (+0,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,53
    -1,12 (-1,32%)
     
  • OURO

    1.788,60
    -4,80 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    58.757,35
    -3.938,57 (-6,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.409,83
    -95,32 (-6,33%)
     
  • S&P500

    4.574,79
    +8,31 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    35.756,88
    +15,73 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.257,75
    -19,87 (-0,27%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.533,25
    -11,75 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4512
    -0,0029 (-0,04%)
     

Refrigerante sem açúcar pode ter efeito reverso e aumentar apetite, diz estudo

·2 minuto de leitura

Pessoas que optam por refrigerantes sem açúcar podem, na verdade, estar fazendo um desfavor para suas dietas, de acordo com um novo estudo realizado na Califórnia. Segundo a pesquisa, consumir bebidas adoçadas de forma artificial pode trazer a sensação de mais fome e, consequentemente, resultar na ingestão de mais calorias.

O estudo foi feito por pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia com 72 participantes de um ensaio cruzado. Nele, homens e mulheres com pesos variados precisaram fazer um jejum de 12 horas no dia anterior ao teste, que contou com três visitas, e às 8h da manhã precisaram ingerir uma bebida feita com água e sacarose (açúcar natural), ou água e sucralose (adoçante), ou não beber nada.

Antes e depois da ingestão, eles passaram por exames de sangue e, 20 minutos depois, por um teste visual. Os voluntários foram expostos a fotos de alimentos enquanto faziam uma ressonância médica funcional. Os exames foram necessários para observar sinais de fome inconsciente através de padrões de atividade cerebral e dos níveis de determinados hormônios. Após duas horas de ingestão dos líquidos, os participantes puderam comer o que quisessem em um buffet.

<em>Imagem: Reprodução/Racool_studio/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/Racool_studio/Freepik

Os resultados mostraram que pessoas com obesidade exibiram mais sinais de fome na atividade cerebral, o que ficou mais claro em aqueles que ingeriram água com adoçante do que naqueles que tomavam o líquido com o açúcar comum. Mulheres também pareciam sentir mais fome que os homens que beberam sucralose, ingerindo também mais calorias no buffet. Então, os cientistas concluíram que mulheres e pessoas com obesidade se tornam mais sensíveis na forma em que o corpo e o cérebro respondem por adoçantes em comparação com o açúcar normal.

Os autores do estudo dizem que ainda há muita pesquisa a ser feita sobre como o adoçante pode afetar o nosso corpo a longo prazo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos