Mercado abrirá em 1 h 23 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,16
    -0,14 (-0,19%)
     
  • OURO

    1.753,30
    +3,50 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    41.278,21
    -2.441,30 (-5,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.019,52
    -89,40 (-8,06%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.064,54
    -13,81 (-0,20%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.219,25
    -84,25 (-0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2149
    -0,0101 (-0,16%)
     

Reforma Tributária: Câmara aprova regime de urgência para tramitação de projeto que muda as regras do Imposto de Renda

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA – A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira, o requerimento de urgência para a tramitação da proposta que altera as regras do Imposto de Renda. O requerimento, aprovado com 278 votos favoráveis, foi analisado no momento em que o governo sinaliza que a prioridade é a análise de uma proposta de Emenda à Constituição (PEC) que permitirá o parcelamento dos precatórios, que são dívidas do governo federal decorrentes de decisões judiciais.

O relator da proposta que muda as regras do Imposto de Renda, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), apresentou a terceira versão de seu parecer na terça-feira. O texto, que cria gatilhos para a redução do imposto de renda da pessoa jurídica, foi criticado por entidades empresariais e pelos estados.

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PP-AM), que presidiu a sessão, disse que os parlamentares demonstraram não ter qualquer compromisso com a votação do mérito da matéria.

— Os partidos aprovaram a urgência. Mas eles não têm compromisso com o mérito. Acho muito difícil o projeto avançar – disse Ramos ao Globo, acrescentando:

— É um erro votar a reforma do IR de forma açodada. É preciso ampliar o debate com os setores envolvidos e com estados e municípios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos