Mercado abrirá em 5 h 14 min
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,84
    +0,86 (+1,16%)
     
  • OURO

    1.757,40
    +5,70 (+0,33%)
     
  • BTC-USD

    43.825,16
    +2.523,90 (+6,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.092,03
    -11,03 (-1,00%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.089,29
    +37,81 (+0,54%)
     
  • HANG SENG

    24.164,89
    -27,27 (-0,11%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.356,00
    +37,25 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2498
    -0,0058 (-0,09%)
     

Reforma do IR e economia parada derrubam Bolsa em 3,1% na semana

·2 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO: Gráfico dos índices de mercado na Bolsa de Valores de São Paulo. (Foto: Diego Padgurschi/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO: Gráfico dos índices de mercado na Bolsa de Valores de São Paulo. (Foto: Diego Padgurschi/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Bolsa de Valores brasileira fechou com leve variação positiva de 0,22% nesta sexta-feira (3), a 116.933 pontos.

Pouco movimentado, o pregão desta sexta encerrou uma semana em que o índice recuou 3,1%, resultado atribuído por analistas a preocupações dos investidores quanto à perspectiva de crescimento dos gastos públicos, aumento da inflação e decisões políticas desfavoráveis ao mercado.

Na quinta-feira, a Bolsa despencou 2,28% em reação à aprovação da reforma do Imposto de Renda na Câmara dos Deputados. O texto, na avaliação do mercado, aumentará a carga tributária das empresas.

Divulgações de índices econômicos desfavoráveis também colaboraram para a retração do mercado acionário brasileiro, com destaque para as quedas de 0,1% do PIB (Produto Interno Bruto) no segundo trimestre e de 1,3% da produção industrial em julho.

“Internamente, os desdobramentos em torno da reforma do Imposto de Renda e medidas relacionadas à tributação de dividendos ainda repercutem, ao mesmo tempo, incertezas fiscais, crise hídrica e inflação também seguem no radar dos investidores”, afirma Túlio Nunes, especialista de finanças da Toro.

O dólar fechou a semana em R$ 5,1850, praticamente estável em relação à véspera (0,05%) e com variação semanal negativa em 0,20%.

No exterior, houve desaceleração na abertura de postos de trabalho nos Estados Unidos e a taxa de desemprego recuou para 5,2% em agosto, ante 5,4% em julho.

“O resultado muito abaixo do esperado do Relatório de Emprego nos EUA reforçou a expectativa de manutenção das políticas monetárias expansionistas do Fed [Federal Reserve, banco central americano], mas deflagrou a fragilidade economia do país e isso abre espaço para redução da expectativa de potencial de valorização das ações”, analisa Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora.

Após a divulgação da geração de empregos, Dow Jones e S&P 500 recuaram 0,21% e 0,03%, respectivamente, enquanto Nasdaq avançou 0,21%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos