Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.425,16
    -2.116,25 (-4,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Reforma do IR derruba arrecadação em R$ 28,9 bilhões em 2022, diz IFI

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.02.2019: Cédulas de real, moeda oficial brasileira. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.02.2019: Cédulas de real, moeda oficial brasileira. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) A reforma do IR (Imposto de Renda) aprovada pela Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (2) deve gerar uma perda de arrecadação de R$ 28,9 bilhões em 2022, segundo cálculos da IFI (Instituição Fiscal Independente, ligada ao Senado).

As contas do órgão apontam que o texto, que sofreu alterações em relação à versão proposta inicialmente pelo governo, reduzirá a arrecadação em R$ 11 bilhões em 2023 e R$ 12,3 bilhões em 2024. A medida ainda será analisada pelo Senado.

O rombo poderá ser maior do que o estimado porque os cálculos da IFI consideram a reversão de benefícios tributários prevista no projeto, que pode não produzir um aumento automático de arrecadação. Somente essa conta tem efeito positivo superior a R$ 21 bilhões ao ano, pelas estimativas da Receita Federal.

A perda de arrecadação será dividida entre União, estados e municípios. Esse efeito foi uma das razões que levaram a sucessivos adiamentos da votação do texto.

Ao divulgar o estudo, a IFI ressaltou que há riscos associados às simulações por conta da falta de informações e dificuldades metodológicas. A nota técnica considera simulações feitas pela própria instituição e também dados da Receita Federal.

"De todo modo, as contas apresentadas indicam que o texto aprovado poderá ter um impacto negativo para as contas públicas", apontou.

Entre os principais pontos do projeto aprovado, está a redução da alíquota principal do IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) de 15% para 8%. Esse dispositivo reduz a arrecadação do governo em R$ 49,9 bilhões no ano que vem, de acordo com os cálculos da IFI. O impacto será de R$ 53,1 bilhões em 2023 e R$ 56,5 bilhões em 2024.

Os deputados aprovaram taxação de 15% sobre a distribuição de lucros ou dividendos, com isenção para pequenas empresas. A cobrança deve render uma arrecadação de R$ 8,4 bilhões em 2022, R$ 28,3 bilhões em 2023, e R$ 29,2 bilhões em 2024.

A discrepância entre os anos acontece porque as empresas devem antecipar a distribuição de lucros neste ano, enquanto ainda não há taxação, reduzindo o efeito em 2022. A partir do ano seguinte, a arrecadação é ampliada.

Em relação às pessoas físicas, o projeto corrige a tabela do IR e reduz o desconto máximo da declaração simplificada de R$ 16.754,34 para R$ 10.563,60. A mudança na tabela reduz a arrecadação do governo em R$ 25,3 bilhões no ano que vem, R$ 26,9 bilhões em 2023 e R$ 28,7 bilhões em 2024.

Em relação ao desconto simplificado, haverá ganho de arrecadação de aproximadamente R$ 6 bilhões a partir de 2023.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos