Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.335,64
    +227,01 (+0,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Reforma do IR: trabalhador não perderá vale-refeição, diz relator

·1 minuto de leitura
(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
  • Relator da reforma do Imposto de Renda diz que proposta não ameaça os benefícios

  • Empresários temiam que incentivos fiscais do PAT acabassem

  • PAT foi criado em 1976 para reduzir o nível de desnutrição de quem trabalhava com carteira assinada

O deputado federal Celso Sabino (PSDB-PA), relator da proposta na Câmara, ontem (22/07) garantiu que os trabalhadores das 280 mil empresas que oferecem vale-alimentação e vale-refeição não serão ameaçados pelas mudanças na tributação do IR no Brasil. 

Leia também:

O direito, que beneficia parte dos 22,3 milhões de funcionários dessas empresas, faz parte do PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador), criado em 1976 para reduzir o nível de desnutrição de quem trabalhava com carteira assinada.

Na semana passada, a possibilidade de mexer com o PAT gerou críticas ao texto do parlamentar, que se reuniu ontem com representantes da ABBT (Associação Brasileira de Empresas de Benefício ao Trabalhador) e da Abrasel (restaurantes) e tranquilizou empresários dos setor, assegurando que os incentivos fiscais do PAT serão mantidos. 

Atualmente, grupos de empresas podem deduzir o valor destinado aos benefícios de alimentação dos funcionários, e havia receio de que as mudanças no Imposto de Renda acabassem com isso. Em entrevista ao Painel S.A, da Folha de S.Paulo, o relator afirmou que “em nenhum momento há previsão para acabar com o PAT".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos