Reeleição de Obama leva bolsas da Europa para o alto

Os mercados financeiros da Europa iniciaram a sessão com bolsas e euro em alta e yields (retorno ao investidor) soberanos em baixa em seguida à reeleição do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, definida durante a noite passada. Agora os investidores poderão voltar a se concentrar nas questões europeias, como a Grécia, onde nesta quarta-feira o Parlamento vota sobre um novo plano de austeridade.

A reação "aparentemente é uma clássica resposta ao relaxamento quantitativo, portanto parece que o primeiro canal de impacto imediato da eleição emerge da extensão das expectativas de uma política monetária mais frouxa", comentou Todd Elmer, analista do Citigroup. Tendo isso em vista, o dólar se enfraqueceu, o que deu suporte para os metais e tirou o petróleo das mínimas.

Às 6h58 (pelo horário de Brasília), Londres subia 0,25%, Frankfurt avançava 0,52% e Madri ganhava 0,65%, enquanto o euro operava em alta, a US$ 1,2852, de US$ 1,2816 no fim da tarde de terça-feira (06). No mercado futuro de Nova York, Dow Jones subia 0,28%, Nasdaq apresentava +0,21% e S&P 500 tinha ganho de 0,18%. O cobre para três meses negociado na Comex subia 0,31% e o petróleo brent para dezembro caía 0,26% na ICE.

Os yields dos bônus da Espanha e da Itália, dois países em crise na zona do euro, diminuíram. No começo da manhã, o yield dos bônus espanhóis de dez anos caiu 2 pontos-base, para 5,63%, e o italiano recuou 2 pontos-base, para 4,87%. As informações são da Dow Jones.

Carregando...