Mercado abrirá em 2 h 59 min
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,77
    +0,62 (+0,91%)
     
  • OURO

    1.813,70
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    38.040,28
    +198,01 (+0,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    939,58
    +12,82 (+1,38%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.116,29
    -7,57 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.104,25
    +30,75 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1463
    +0,0280 (+0,46%)
     

Redmi Note 11 pode chegar com carregamento rápido de 100 watts

·2 minuto de leitura

A Xiaomi apresentou recentemente o restante da sua linha de smartphones intermediários, os Redmi Note 10. Diversos modelos compõe essa série, e o mais recente é o Redmi Note 10 Pro 5G, oficializado no mercado chinês, que entre os seus destaques tem o suporte a carregamento de 67 watts por fio.

Rumores agora falam que o Redmi Note 11 terá suporte a um carregamento ainda mais potente, sendo capaz de suportar até 100 watts. O rumor vem do leaker Digital Chat Station em uma publicação em seu perfil na rede social chinesa Weibo. Vale lembrar que até o lançamento do próprio Redmi Note 10 Pro 5G, o máximo suportado pelos smartphones intermediários da Xiaomi era 33 watts.

A Xiaomi confirmou que, após 800 ciclos de recarga com o HyperCharge de 200 W, a bateria deve reter apenas 80% da capacidade original (Imagem: Reprodução/Gizchina)
A Xiaomi confirmou que, após 800 ciclos de recarga com o HyperCharge de 200 W, a bateria deve reter apenas 80% da capacidade original (Imagem: Reprodução/Gizchina)

Com a chegada do Mi 10 Ultra no ano passado, a empresa estreou o carregamento de 120 watts em seus smartphones, que curiosamente já foi abandonado com o lançamento do Mi 11 Ultra que suporta os mesmos 67 watts do modelo intermediário. Vale lembrar, ainda, que há algumas semanas a Xiaomi apresentou tecnologia de carregamento de 200 watts, prometendo recarregar totalmente uma célula de 4.000 mAh em 8 minutos.

Dessa forma, se os 200 watts desembarcarem em futuros topo de linha da empresa, uma carga de 100 watts em modelos intermediários seria totalmente plausível.

O chamado HyperCharge de 200 watts, na tecnologia atual, tem um problema. Apesar de carregar o celular em uma velocidade muito grande, pode acabar degradando a vida útil da célula, afetando-a a longo prazo.

Seja como for, ainda será preciso continuar esperando por mais vazamentos e rumores falando sobre essa novidade. Por isso, fique e olho aqui no Canaltech para não perder nenhuma novidade.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos