Mercado fechará em 5 h 54 min
  • BOVESPA

    120.832,04
    +911,43 (+0,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.379,49
    +444,58 (+0,91%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,93
    +0,22 (+0,34%)
     
  • OURO

    1.838,10
    +22,40 (+1,23%)
     
  • BTC-USD

    56.878,04
    -343,36 (-0,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.486,25
    +50,47 (+3,51%)
     
  • S&P500

    4.225,68
    +24,06 (+0,57%)
     
  • DOW JONES

    34.657,67
    +109,14 (+0,32%)
     
  • FTSE

    7.131,01
    +54,84 (+0,77%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.709,25
    +111,50 (+0,82%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3379
    -0,0287 (-0,45%)
     

Redmi Note 10 5G vs Galaxy A32 5G: qual o melhor acessível com 5G?

Diego Sousa
·8 minuto de leitura

Oferecer as novas redes 5G por preços mais acessíveis é o novo desafio das principais fabricantes de celulares Android. A Xiaomi e a Samsung, por exemplo, possuem atualmente os modelos Redmi Note 10 5G e Galaxy A32 5G como uns dos mais baratos em seus respectivos portfólios com suporte à tecnologia, e apostam em configurações bastante semelhantes com cortes praticamente nos mesmos departamentos para conseguirem chegar nesse título.

Mas, afinal, qual dos dois tem o melhor conjunto para oferecer o 5G pelo menor custo? Colocamos o Redmi Note 10 5G e o Galaxy A32 5G lado a lado para destacar as principais semelhanças e diferença entre eles. Vale mencionar que somente o smartphone da Samsung está à venda no Brasil por enquanto, mas é possível que o Redmi Note 10 5G também chegue por aqui no próximo dia 5 de maio, já que a Xiaomi marcou um evento para apresentar o restante da linha Redmi Note 10 em nosso país.

Construção e design

Por serem mais acessíveis, um dos cortes necessários na produção dos smartphones está na construção: ambos contam com uma tampa traseira em plástico, mas o Galaxy A32 5G aposta em uma aparência minimalista herdada dos modelos mais caros da linha Galaxy A. Indo na contramão dos celulares mais atuais, o aparelho da Samsung traz câmeras coladas diretamente em seu corpo, semelhante ao que a LG fez no Velvet, dispensando o uso de módulos em formato de "cooktop" (ou "peça de dominó").

(Imagem: Divulgação/Samsung)
(Imagem: Divulgação/Samsung)

O acabamento e as opções de cores menos agressivas do Galaxy A32 5G também dão um toque extra de smartphone premium, embora ele realmente não tente imitar um vidro, como o Redmi Note 10 5G promete. Por falar no celular da Xiaomi, ele traz uma peça na traseira que agrupa os sensores, além de um corpo plástico brilhante que reflete na luz dependendo do ângulo.

(Imagem: Divulgação/Xiaomi)
(Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Se na traseira o Galaxy A32 5G se destaca, na parte frontal o smartphone da Xiaomi leva vantagem. Ele já vem com o popular furo na região superior central da tela para abrigar uma câmera frontal, enquanto o Galaxy A32 5G ainda oferece o notch em formato de gota, solução mais antiga.

Tela

  • Redmi Note 10 5G: 6,5 polegadas, resolução Full HD+, 90 Hz AdaptiveSync, IPS LCD;

  • Samsung Galaxy A32 5G: 6,5 polegadas, resolução HD+, 60 Hz, TFT LCD.

Outro departamento onde houve corte foi na tela: diferente dos seus irmãos, que possuem telas AMOLED, tanto o Redmi Note 10 5G quanto o Galaxy A32 5G são equipados com painéis LCD, tecnologia que não oferece os brilhos intensos e o preto perfeito do OLED. Além disso, a Samsung foi além, entregando um painel TFT simples com resolução HD e taxa de atualização de 60 Hz, o que o deixa bem atrás do que temos no representante da Xiaomi.

O Redmi Note 10 5G se destaca ainda por oferecer a tecnologia AdaptiveSync, que altera automaticamente a velocidade que a tela atualiza para consumir menos energia enquanto não houver um conteúdo compatível com alta taxa de atualização — segundo a Xiaomi, o smartphone varia entre 30 Hz e 90 Hz, dependendo da exibição. Na prática, o Redmi Note 10 5G garante uma experiência multimídia mais interessante.

Câmeras

  • Redmi Note 10 5G: 48 MP (principal, f/1.8) + 2 MP (macro, f/2.4) + 2 MP (profundidade, f/2.4) + 8 MP (frontal, f/2.0);

  • Samsung Galaxy A32 5G: 48 MP (principal, f/1.8) + 8 MP (ultrawide, f/2.2) + 5 MP (macro, f/2.4) + 2 MP (profundidade, f/2.4) + 13 MP (frontal, f/2.2).

Diferentemente de modelos intermediários mais potentes, que já possuem câmeras de 64 MP ou até 108 MP, o Redmi Note 10 5G e o A32 5G contam com 48 MP no sensor principal. Os dois prometem qualidade de imagem semelhante até mesmo em ambientes noturnos, tendo suporte a gravação em até 4K a 30 quadros por segundo (fps) ou em Full HD a até 120 fps.

(Imagem: Divulgação/Xiaomi)
(Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Curiosamente, o smartphone da Xiaomi não traz uma câmera de ângulo mais aberto, característica presente em praticamente todos os aparelhos do segmento — no lugar dela, há um sensor com lente macro e um sensor de profundidade, ambos com 2 MP de resolução. Nesse caso, o A32 5G leva vantagem por trazer uma câmera ultrawide de 8 MP e uma macro de maior resolução, além do sensor de profundidade.

Em selfies, o Galaxy A32 5G oferece um sensor frontal de 13 MP, contra apenas 8 MP do Redmi Note 10 5G, mas o celular da Xiaomi deve ser melhor em cenários noturnos devido à abertura ligeiramente maior.

Processamento e memória

  • Redmi Note 10 5G: MediaTek Dimensity 700 5G Octa-core (4x2.2 GHz Cortex-A76 & 4x2.0 GHz Cortex-A55);

  • Samsung Galaxy A32 5G: MediaTek Dimensity 720 5G Octa-core (2x2.0 GHz Cortex-A76 & 6x2.0 GHz Cortex-A55).

Quando o assunto é processamento, os dois são muito parecidos: o Galaxy A32 5G é equipado com o processador Dimensity 720 5G, enquanto o Redmi Note 10 5G tem o Dimensity 700 5G, os dois modelos da taiwanesa MediaTek. Ambos os chips são produzidos no processo de 7 nanômetros (nm), como muitos chips premium disponíveis, e têm oito núcleos, sendo dois Cortex-A76 (alto desempenho) e seis Cortex-A55 (baixo consumo).

(Imagem: Divulgação/MediaTek)
(Imagem: Divulgação/MediaTek)

As diferenças principais estão em dois pontos: a velocidade da CPU, com o Dimensity 700 chegando a até 2,2 GHz, contra até 2 GHz do Dimensity 720; e a GPU, onde o 720 oferece mais núcleos que o 700. Na prática, isso significa que o Redmi Note 10 5G é mais rápido para na hora de abrir aplicativos, mas o Galaxy A32 5G tem melhor desempenho em jogos — no entanto, não deve ser nada muito significativo.

Com relação às opções de memória, o Galaxy A32 5G pode ser encontrado no Brasil em apenas uma versão, sendo 128 GB de armazenamento interno e 4 GB de memória RAM. O Redmi Note 10 5G, por outro lado, chegou ao mercado global em três versões: 4 GB + 64 GB, 4 GB + 128 GB e 6 GB + 128 GB. Ainda não sabemos qual delas chegará ao Brasil, caso o aparelho seja vendido por aqui oficialmente.

Bateria e recursos extras

Em bateria, os dois contam com um tanque interessante de 5.000 mAh, capacidade presente em muitos celulares intermediários atualmente. No entanto, o Redmi Note 10 5G entrega 18 W de potência de carregamento e envia um carregador de 22,5 W na caixa, enquanto o Galaxy A32 5G oferece 15 W e acessório também incluso. Como o principal destaque os dois aparelhos, o 5G está presente apenas nas faixas Sub-6GHz.

(Imagem: Divulgação/Samsung)
(Imagem: Divulgação/Samsung)

Outras especificações em comum incluem NFC, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac de duas bandas, leitor de digitais embutido no botão de energia, alto-falante mono, Dual SIM e suporte para cartão de memória. A Xiaomi se destaca por ser uma das poucas empresas a ainda oferecer um emissor infravermelho para controlar outros dispositivos em casa.

Redmi Note 10 5G vs Galaxy A32 5G: qual o melhor acessível com 5G?

Ambos são dois dos smartphones 5G mais baratos do mercado, mas esse título vem com alguns cortes para a proposta fazer sentido. Os dois são feitos de plástico, mas o Galaxy A32 5G oferece um acabamento mais atraente. O celular da Samsung também tem um conjunto de câmeras mais interessante, sem contar com o processador mais indicado para jogos.

O Redmi Note 10 5G, por outro lado, se sobressai em tela, oferecendo painel mais fluido e de maior resolução, além de ter maior capacidade de memória RAM e bateria com carregamento mais rápido. Na teoria, o celular da Xiaomi é uma opção mais ideal para tarefas de multitarefas devido ao processador mais veloz e os 2 GB de RAM extras, embora no dia a dia a diferença não deva ser tão significativa.

No geral, considerando os pontos negativos e positivos dos dois, provavelmente o Galaxy A32 5G deve se sair melhor para quem procura um smartphone bonito, com câmeras competentes, 5G e desempenho intermediário interessante, ficando o da Xiaomi para quem tem na tela a sua maior prioridade.

E você? Qual dos dois baratinhos com 5G conquistou o seu coração? Conte-nos abaixo, no campo dos comentários!

Redmi Note 10 5G: ficha técnica

  • Tela: 6,5 polegadas, IPS LCD DotDisplay, 90 Hz AdaptiveSync, Full HD+;

  • Chipset: MediaTek Dimensity 700 5G Octa-core (4x2.2 GHz Cortex-A76 & 4x2.0 GHz Cortex-A55);

  • Memória RAM: 4 e 6 GB;

  • Armazenamento interno: 64 e 128 GB;

  • Câmera traseira: 48 MP (principal, f/1.79) + 2 MP (macro, f/2.4) + 2 MP (profundidade, f/2.4);

  • Câmera frontal: 8 MP;

  • Dimensões: 161.81 x 75.34 x 8.92mm;

  • Peso: 190g;

  • Bateria: 5.000 mAh;

  • Extras: recarga de 18 W, leitor de digitais na lateral, NFC, 5G, IR Blaster;

  • Sistema operacional: Android 11.

Samsung A32 5G: ficha técnica

  • Tela: 6,5 polegadas, LCD Waterdrop notch, 60 Hz, HD+;

  • Chipset: MediaTek Dimensity 720 5G Octa-core (2x2.0 GHz Cortex-A76 & 6x2.0 GHz Cortex-A55);

  • Memória RAM: 4 GB;

  • Armazenamento interno: 128 GB;

  • Câmera traseira: 48 MP (principal, f/1.79) + 8 MP (ultrawide, f/2.2) + 5 MP (macro, f/2.4) + 2 MP (profundidade, f/2.4);

  • Câmera frontal: 13 MP;

  • Dimensões: 76.1 x 164.1 x 9.1mm;

  • Peso: 205g;

  • Bateria: 5.000 mAh;

  • Extras: recarga de 15 W, NFC, Bluetooth, 5G, leitor de digitais na lateral;

  • Sistema operacional: Android 11.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: