Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    62.288,44
    +671,51 (+1,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0339 (-0,50%)
     

Redmi K40 Pro+ pode chegar ao mercado global como membro da linha Mi 11

Renan da Silva Dores
·2 minuto de leitura

Oficializada em fevereiro, a linha Redmi K40 chegou ao mercado chinês oferecendo especificações poderosas que incluem os processadores Snapdragon 870 e 888, até 12 GB de RAM, tela AMOLED Full HD+ de 120 Hz e conjunto de câmeras com formato diferenciado e sensor principal de até 108 MP. Pensados para o custo-benefício, como costuma ser o caso da série, a família Redmi K40 pode estar prestes a chegar ao mercado global, mas com um nome diferente.

A descoberta foi feita pelo leaker Kacper Skrzypek, desenvolvedor responsável pela tradução da MIUI para o Polonês. Ao avaliar os códigos do app de câmera do sistema, Skrzypek encontrou o codinome da linha Redmi K40, conhecido internamente "haydn", além de referências de que o Redmi K40 Pro+ chegaria ao restante do mundo como parte integrante da linha Mi 11 da Xiaomi.

Ao que parece, o K40 Pro+ seria lançado na Índia como o Xiaomi Mi 11X Pro, enquanto outros países o receberiam como Xiaomi Mi 11i. Os códigos sugerem ainda que o K40 Pro deve se manter exclusivo da China, considerando que não há um codinome global para o aparelho, ao menos por enquanto. De toda forma, isso não deve ser um problema considerando as poucas diferenças entre as variantes Pro e Pro+.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O desenvolvedor e tradutor já havia descoberto que o Redmi K40 tradicional será utilizado como base para o muito aguardado POCO F3, cujo lançamento global é esperado para 30 de março, junto do mais básico POCO X3 Pro. Assim sendo, a POCO não deve adotar a solução mais poderosa da Qualcomm no mercado, segmentando de maneiras diferentes os chips para flagships básicos Snapdragon 860 e 870.

Redmi K40 Pro+ tem desempenho de Mi 11 custando menos

Ainda que compartilhem do mesmo poder de processamento oferecido pelo Snapdragon 888, o Redmi K40 Pro+ oferece mais memória e armazenamento que o Mi 11 custando menos. A versão mais robusta do aparelho da Redmi, com 12 GB de RAM, é vendido a 3.699 yuan (cerca de R$ 3.184 em conversão direta), enquanto o modelo base do Mi 11 com 8 GB de RAM tem preço sugerido de 3.999 yuan (algo em torno de R$ 3.443 em conversão direta).

O Redmi K40 Pro+ pode chegar ao mercado global como uma versão mais acessível do Mi 11 com ressalvas (Imagem: Divulgação/Xiaomi)
O Redmi K40 Pro+ pode chegar ao mercado global como uma versão mais acessível do Mi 11 com ressalvas (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

No entanto, há alguns sacrifícios na escolha do modelo mais barato. Enquanto compartilham da tela AMOLED de 120 Hz, o K40 Pro+ é limitado à resolução Full HD+, ao passo que o Mi 11 chega ao Quad HD+. As câmeras também sofrem downgrades, com os sensores do Mi 11 contando com maior resolução. O design e a construção fecham o pacote, significativamente mais luxuosos no topo de linha da Xiaomi.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: