Mercado abrirá em 4 h 17 min
  • BOVESPA

    128.057,22
    -1.202,27 (-0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.202,80
    -376,30 (-0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,72
    -0,32 (-0,45%)
     
  • OURO

    1.792,00
    +17,20 (+0,97%)
     
  • BTC-USD

    37.928,59
    -1.407,70 (-3,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    942,92
    -26,96 (-2,78%)
     
  • S&P500

    4.221,86
    -1,84 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    33.823,45
    -210,22 (-0,62%)
     
  • FTSE

    7.125,89
    -27,54 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.195,50
    +30,00 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9754
    +0,0129 (+0,22%)
     

Redes sociais e sites de notícias são atingidos por interrupções

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Interrupções múltiplas na internet atingiram redes sociais e sites de notícias em todo o mundo nesta terça-feira (8), com relatos apontando para um problema no serviço de computação em nuvem Fastly, sediado nos Estados Unidos.

Quase 21 mil usuários do Reddit relataram problemas com a rede social, enquanto mais de 2.000 relataram problemas com a Amazon, de acordo com o site que monitora interrupções na internet Downdetector.com. O Twitch, que pertence à Amazon, também registrava interrupção. Procurada pela agência de notícias Reuters, a empresa ainda não comentou o caso.

Sites de veículos de imprensa como Financial Times, The Guardian, The New York Times, Bloomberg News, CNN e Al Jazeera também enfrentaram problemas por quase uma hora nesta manhã. Plataformas de streaming como Spotify, Hulu, sites de instituições oficiais como da Casa Branca e do governo britânico também tiveram instabilidade. Ainda não existe uma lista completa de sites afetados.

De acordo com o Financial Times, a interrupção nos sites do governo britânico pode ter causado problemas para quem reservou vacinas Covid-19 ou que aguardo resultados de testes.

Segundo a Reuters, os sites voltaram a apresentar estabilidade por volta das 8h36 (horário de Brasília).

O serviço de computação em nuvem Fastly disse que está investigando o problema, de acordo com o site da empresa.

De acordo com o site da companhia, a maioria das áreas de cobertura da Fastly enfrentava "performance degradada".

A Fastly é um dos provedores de rede de entrega de conteúdo baseado em nuvem mais usados do mundo. A empresa afirma que o problema foi identificado e corrigido. Segundo a Fastly, os clientes podem ter um aumento na carga de origem conforme os serviços globais retornam. A empresa, que abriu o capital em 2019 e tem uma capitalização de mercado de US $ 5 bilhões (R$ 25,2 bilhões), é muito menor do que concorrentes como o AWS, nuvem da Amazon. A empresa atua facilitando o fluxo de sites, seguindo rotas menos congestionadas, o que permite que alcancem consumidores com maior rapidez. Durante a instabilidade, sites de notícias criaram meios alternativos para relatar a indisponibilidade generalizada. O site americano de tecnologia Verge usou o Google Docs para relatar notícias, enquanto o editor de tecnologia do Reino Unido no Guardian começou um tópico no Twitter para relatar os problemas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos