Mercado abrirá em 5 h 40 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,09
    -0,67 (-0,74%)
     
  • OURO

    1.802,50
    -2,70 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    23.878,78
    +129,29 (+0,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    558,07
    +15,20 (+2,80%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,04 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.480,63
    -1,74 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    20.043,33
    -2,44 (-0,01%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.215,50
    +32,25 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2164
    +0,0070 (+0,13%)
     

Rede Starlink, de Musk, fica 50% mais barata na França, mas com qualidade reduzida

Novo gerenciamento de tráfego da empresa de Musk oferece menos qualidade aos usuários
Novo gerenciamento de tráfego da empresa de Musk oferece menos qualidade aos usuários

(Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

  • Starlink reduz preço da assinatura mensal pela metade na França;

  • Em vez de 99 euros, clientes pagarão 50 euros;

  • Entretanto, terão restrições à quantidade de dados que poderão usar.

A Starlink, rede de internet por satélite do bilionário Elon Musk, decidiu aumentar a competitividade na França e reduzir pela metade o preço da assinatura mensal. Em vez dos habituais 99 euros (R$ 528), os usuários pagarão apenas 50 euros (R$ 266) pelo serviço.

Ainda que a novidade torne a empresa mais atrativa aos olhos de quem busca internet de alta velocidade, há uma ressalva importante no quesito qualidade. A partir de outubro, os clientes franceses que ultrapassarem 250 GB de dados no mesmo mês terão uma redução na velocidade da conexão. O acesso à internet não é interrompido, mas assim como acontece com os planos móveis para celular, a capacidade habitual só será restaurada no início do mês seguinte.

Quem não quiser esperar, pode contratar 100 GB de dados adicionais por 10 euros (R$ 53). Segundo a Starlink, a nova regra de gerenciamento de tráfego é necessária para garantir a entrega de um bom serviço a todos.

Além da mensalidade, os clientes da empresa de Musk também pagam cerca de 634 euros (R$ 3.380) para fazer a instalação do equipamento. A entrega, na França, é gratuita.

Brasileiros podem contratar a Starlink

No começo deste ano, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) autorizou a operação da empresa no Brasil. Dessa forma, é possível optar pela conexão via satélite da empresa por meio de alguns passos básicos:

  1. Entre no site oficial da Starlink, digite seu endereço e clique em ‘Pedir Agora’. Importante: conforme divulgado pelo TecMundo, a plataforma não está acostumada com todos os termos brasileiros – especialmente palavras com acento, cedilha ou que não fazem parte da língua inglesa. Em um teste realizado pelo portal, foi necessário escrever Florianópolis sem o ‘ó’.

  2. Confira os valores da assinatura e confirme seu endereço, inserindo informações como CEP, cidade, estado e dados pessoais, como nome e celular.

  3. Complete o cadastro com as informações do cartão de crédito e confirme o pedido. Depois, verifique se recebeu um e-mail com as informações do processo, código de pedido e instruções para receber a antena.

Atualmente, a velocidade de download varia de 100 a 200 Mbps e o upload fica na casa dos 10 Mbps. Apesar da contratação não ter segredo, vale destacar que os preços são bem mais altos em comparação à concorrência, sendo que o valor padrão do equipamento, incluindo antena e roteador, é de R$ 3 mil. Além disso, há cerca de R$ 530 de assinatura, mais R$ 252,93 de impostos, o que faz com que o consumidor desembolse por volta de R$ 700 mensais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos