Mercado fechará em 2 h 58 min

Rede social Parler, usada por Trump e Bolsonaro, é tirada do ar

·1 minuto de leitura
Parler app logo displayed on a phone screen and Parler website displayed on a laptop screen are seen in this illustration photo taken in Poland on January 10, 2020. Tech giants Google, Apple and Amazon have blocked the Parler app from their platforms, as a dangerous for the public safety.  (Photo illustration by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
Rede social era usada por Donald Trump, Jair Bolsonaro e apoiaodres (Foto: Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)

A rede social Parler, que estava sendo usada por Donald Trump e apoiadores, foi tirada do ar nesta segunda-feira, 11. A queda do site acontece depois de Apple e a Amazon tirarem o aplicativo da rede social de suas lojas virtuais e serviços e hospedagem no último sábado, 9.

Trump foi suspenso do Twitter, Facebook e Instagram após apoiadores do presidente invadirem o Capitólio, enquanto o Congresso norte-americano certificava a vitória eleitoral e Joe Biden. Após o episódio, o republicano e seguidores passaram a usar o Parler.

Na sexta-feira, 8, o Google já tinha tirado a rede social de sua loja de aplicativo. Com o banimento do Parler das principais plataformas, sugere-se que os donos não conseguiram encontrar outro provedor para hospedar a rede social.

Além de Trump, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e os filhos também eram usuários da rede social.

Leia também

John Matze, fundador do Parler, confirmou no sábado que o aplicativo não estaria mais disponível a partir de domingo. Matze ainda criticou as empresas de tecnologia e afirmou que elas estão em uma “guerra contra a liberdade de expressão”.

O argumento de Apple, Amazon e Google é que o Parler não tomou medidas suficientes para impedir Trump e apoiadores de disseminarem informações falsas e incitarem a violência.