Mercado fechado

Rede pública do Distrito Federal retoma aulas em sistema online

Karine Melo - Repórter da Agência Brasil

Sem aulas desde março, por causa da pandemia do novo coronavírus, os 460 mil estudantes da rede pública do Distrito Federal retomam nesta segunda-feira (22) o ano letivo por meio de aulas online. A Secretaria de Educação fixou prazo de uma semana para que alunos e responsáveis possam tirar dúvidas e se ambientar à plataforma que será utilizada para a aulas. Para a retomada do ano letivo, além de web aulas, os alunos que não têm como acompanhar o ensino remoto poderão receber teleaulas e apostilas impressas, entregues pela escola.

A partir do próximo dia 29, a frequência será obrigatória. Durante esse período os alunos da rede pública não terão provas, como as aplicadas presencialmente em sala de aula. As avaliações serão feitas por meio de atividades e tarefas aplicadas pelos professores. O acesso à plataforma é intuitivo e há um passo a passo na página inicial sobre como entrar nas turmas virtuais e como funcionarão as teleaulas. O login será feito a partir de um e-mail com final @estudante. Para isso, será necessário ter o código de aluno, disponível no boletim escolar, e gerar uma senha.

Aulas

Nas aulas para crianças até cinco anos, o acesso será destinado aos pais. Durante uma hora por dia, esses alunos terão atividades mais lúdicas e conteúdo adequado para cada ano/série. Segundo a Secretaria de Educação, mais de 23 mil famílias terão de se adaptar ao novo modelo.

Os estudantes do 6º ao 9º ano do fundamental e do ensino médio serão integrados à rede com aulas e atividades para reforço da aprendizagem. Todos os 50 mil estudantes e professores dos 17 centros interescolares de Línguas (CILs) também estão com acesso ao sistema para seguir o conteúdo programático.

Dados

Quem tem celular ou computador, mesmo sem acesso à internet, poderá ver o conteúdo, sem gasto de dados de navegação. O custo será bancado pela Secretaria de Educação. “A família tem papel importante de ajudar a organizar esse tempo dentro de casa. Esta é uma nova forma de estudo e, para funcionar, é necessário o esforço de toda a comunidade”, ressalta o coordenador do Programa Escola em Casa DF, David Nogueira.

Calendário

A previsão é de que o ano letivo de 2020 termine no dia 28 de janeiro de 2021. A semana de 29 de janeiro de 2021será destinada para a recuperação de aprendizagem dos alunos. O calendário escolar, definido pela Secretaria de Educação, prevê recesso de sete dias no fim do ano, durante as festividades de Natal e Ano-Novo. Haverá ainda uma semana, em setembro, para planejamento pedagógico.

Resistência

O Sindicato dos Professores ndDistrito Federal (Sinpro-DF) é contra a proposta. De acordo com a entidade, a volta às aulas por meio remoto ignora e exclui mais de 100 mil alunos sem acesso aos meio tecnológicos adequados. “É uma total exclusão desses alunos. As atividades impressas para os estudantes excluídos não vão garantir a aprendizagem deles. O que vai acontecer é a disseminação do novo coronavírus, com esse vai e vem de papéis”, defende o sindicato.