Mercado fechado

Recursos de storytelling para impulsionar o seu negócio

Renato Ribeiro
·3 minutos de leitura

Imagine a seguinte situação: o empresário Renato possui um estabelecimento com bastante circulação de pessoas. Porém, ele vinha enfrentando dificuldades para reter clientes, definir as preferências do seu público e oferecer diferenciais em comparação aos concorrentes. Renato resolveu, então, fazer uma pesquisa na internet, e encontrou o produto X, uma solução completa, que reúne diversos recursos em um único aparelho. Agora, o empresário oferece internet para seus clientes com cadastro de leads para ações futuras e disponibiliza uma programação exclusiva em televisores para que conheçam outros produtos da empresa. Além disso, consegue mapear o comportamento das pessoas dentro do estabelecimento, direcionando melhor o planejamento de marketing.

A narrativa acima nada mais é que a utilização de storytelling para apresentar a resolução da “dor” de um empresário com o auxílio de um produto. É uma técnica semelhante à utilizada para contar histórias em livros, filmes ou séries, por exemplo. E esta pequena história foi criada, de maneira simplificada, para servir como exemplo e mostrar que você também pode se valer desse formato para divulgar seu negócio. É um estilo mais descontraído e atrativo para se comunicar com o seu público, que pode ser aplicado a diferentes formatos, como texto, áudio ou vídeo.

Toda boa história conta com um personagem envolvente. Para criar o protagonista da narrativa que você irá contar, é interessante buscar inspiração na persona que representa o seu público-alvo, para gerar identificação com quem você quer atingir. Para que isso aconteça de maneira certeira, é necessário ir além de características como gênero, idade e área de atuação. O ideal é identificar também fatores culturais, gostos, estilo de vida e motivações.

Uma trama, seja em livro, filme ou série, sempre gira em torno da resolução de um problema central. O personagem vai encontrar alguns obstáculos até que a história tenha um ponto de virada, com uma resolução encontrada, e chegue ao final. A ideia aqui é bastante semelhante, você deve apresentar as “dores” que fazem o seu cliente chegar até a sua empresa, desenvolvendo a trajetória do personagem a partir de situações que são comuns a seus possíveis clientes, que geralmente motivam a compra do seu produto ou serviço.

Depois que o personagem chegou ao ápice da problemática, é hora do ponto de virada para apresentar o desfecho da história. É aqui que, de fato, entra a sua empresa. É preciso demonstrar que a solução para o problema apresentado até então está no seu produto ou serviço. Deixe claro de que maneira sua empresa pode auxiliar, mostrando resultados positivos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: