Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    43.023,28
    -1.648,94 (-3,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Recursos de multas são aceitos em 23% dos casos, diz Detran

·2 minuto de leitura
Car ride on road at sunset with copy space, motion blur
Entre julho e agosto 788 condutores entraram com recursos nas Juntas Administrativas de Recursos de Infrações. De todos os pedidos, 182 foram acatadas a favor do condutor (Getty Image)
  • Departamento de trânsito incentiva condutores a contestarem autuações injustas

  • Quanto mais provas o condutor tiver, maiores são as chances de ganhar a causa

  • Multas e penalidades por embriaguez são as mais difíceis de recorrer

Você pega o carro, coloca o cinto, dirige dentro do limite de velocidade estabelecido, não esquece nenhuma seta e para religiosamente a cada sinal vermelho. Mesmo assim, um belo dia o carteiro aparece com uma correspondência misteriosa. É o órgão de trânsito dizendo que seu carro foi visto fazendo alguma barbeiragem de trânsito. Se a acusação for injusta, é hora de recorrer sobre a autuação.

Leia também:

Nos dois últimos meses, 788 condutores entraram com recursos nas Juntas Administrativas de Recursos de Infrações paulistas. De todos os pedidos, 182 foram acatadas a favor do condutor, segundo dados do Detran de São Paulo. O número representa 23% das solicitações.

Penalidades aplicadas por não usar cinto de segurança, dirigir segurando o telefone celular e efetuar manobra perigosa em via pública são as mais contestadas. O levantamento exclui punições por dirigir sob influência de álcool, que são gravíssimas e tiveram apenas 2,4% deferidas até junho de 2021. Isso porque a autuação é feita com abordagem policial e com uso do bafômetro.

“A aplicação de multas é um dos meios mais eficazes para se corrigir o comportamento inseguro na via pública e garantir um trânsito menos letal. Mas todo motorista tem amplo direito de defesa para corrigir as punições indevidas. Para isso, basta fazer o recurso corretamente e usar a base legal da lei”, explica Julyver Modesto, assessor da presidência do Detran.SP e autor do livro “Recurso de multa de Trânsito - “Manual para bons motoristas exercerem seu direito “.

Dicas do Detran para ganhar a causa

  • Solicite a cópia do auto da infração ao órgão de trânsito. Ele traz mais detalhes da infração e pode ajudar na defesa.

  • Verifique se os dados do automóvel batem corretamente com o da infração, como marca, modelo, placa, cor.

  • Se carro multado não for o seu, o primeiro passo é fazer um Boletim de Ocorrência.

  • Cheque qual órgão aplicou a multa para saber exatamente como proceder.

  • Verifique se a sinalização de trânsito está correta. Falta de sinalização pode ajudar a ganhar a causa.

  • Apresente provas na contestação. Quanto mais documentos, maiores são as chances de provar que não cometeu a infração.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos