Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.427,60
    +107,59 (+0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,82 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Recurso do Chrome que força conexão HTTPS começa a ser distribuído para todos

·2 minuto de leitura

Há algum tempo, o Google trabalha para usar exclusivamente o protocolo HTTPS como acesso padrão no navegador Chrome. A ideia é garantir o acesso direto a essa conexão mais segura de modo automatizado para todos os usuários. Após os inúmeros testes, o recurso disponível no Chrome Canary deve ser enviado ao canal estável nas próximas semanas.

Na versão 90 do navegador, a companhia já havia alterado o comportamento da barra de endereços para alterar para o HTTPS como padrão e retornar para a versão tradicional caso o modo criptografado não estivesse disponível. Além da questão de segurança, o protocolo também costuma trazer melhor velocidade de carregamento para sites construídos sob medida, o que é crucial para a internet móvel.

Opção poderá ser habilitada ou desabilitada nas configurações (Imagem: Reprodução/Chrome Story)
Opção poderá ser habilitada ou desabilitada nas configurações (Imagem: Reprodução/Chrome Story)

Esse passo visa aplicar o novo modelo de segurança a todas as conexões, incentivando a construção de sites sob este protocolo. O modo “apenas HTTPS” começará a aparecer como uma alternativa para quem escolher a opção “Sempre usar conexões seguras” nas configurações avançadas do navegador.

Assim, o Chrome vai emitir um alerta toda vez que você acessar uma página insegura. Ele abrirá normalmente a página, mas continuará a exibir esse aviso de insegurança e poderá bloquear certos tipos de conteúdo e downloads — pelo menos é isso o que ocorre no Canary atualmente. Ele também deve manter o protocolo antigo para endereços IP, hostnames e domínios de rótulo único.

Devido a isso, pode ser que alguns sites funcionem com falhas no Chrome quando o modo estiver ativado. O Mozilla Firefox, que recebeu um opção semelhante no ano passado, tem problemas ao carregar recursos quando o “Somente HTTPS” está habilitado. Nesses casos, somente a desativação da opção faz com que tudo volte ao normal.

Criptografia é realidade

Segundo o Google, as páginas com transmissão de dados via HTTPS já correspondem a 82% da internet. O protocolo é praticamente indispensável para atuação no segmento de e-commerce ou coleta de dados do usuário. O buscador do Google dá destaque maior a páginas que possuem o cadeado de segurança, o que serve como incentivo para que todos o usem.

Com cada vez mais navegadores adaptados ao modelo, os desenvolvedores começam a produzir apenas versões seguras das páginas, sem a necessidade de fazer o redirecionamento que causa lentidão e outros problemas. O Chrome já fazia essa mudança automática e agora deixará a conexão criptografada como acesso padrão, indispensável para a navegação segura.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos