Mercado abrirá em 4 h 47 min
  • BOVESPA

    113.583,01
    +300,34 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.598,53
    +492,82 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,30
    +0,85 (+1,13%)
     
  • OURO

    1.743,80
    -8,20 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    41.613,88
    -2.170,59 (-4,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.031,61
    -69,91 (-6,35%)
     
  • S&P500

    4.443,11
    -12,37 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.869,37
    +71,37 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.042,00
    -21,40 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    24.514,20
    +305,42 (+1,26%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.999,50
    -195,25 (-1,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2839
    -0,0229 (-0,36%)
     

Recuperação de produção marítima de petróleo nos EUA começa com portos e refinarias

·2 minuto de leitura

Por Erwin Seba

HOUSTON (Reuters) - As empresas de energia na Costa do Golfo dos Estados Unidos ganharam um impulso neste sábado com a reabertura de portos e de refinarias de óleo fechados pelo Furacão Ida, mas os danos a instalações importantes continuam a prejudicar a produção de petróleo.

A nona tempestade nomeada na temporada de furacões do Oceano Atlântico cortou mais produção de óleo e gás nos EUA do que qualquer uma das oito tempestades que atingiram a Costa do Golfo no ano passado.

Após chegar em terra firme na Louisiana no último domingo, o Ida subiu ao nordeste dos EUA, causando enchentes fatais.

A Royal Dutch Shell, a maior produtora da Costa do Golfo dos EUA, ainda estava avaliando danos à sua plataforma em alto mar West Delta-143 que, quando operava, transferia cerca de 200.000 barris de óleo e gás por dia de três campos de petróleo em alto mar.

O trabalho da Shell em um heliporto de substituição necessário para o transporte continuava, disse a Shell. Danos à sua instalação original impediam o retorno de trabalhadores às plataformas marítimas.

Vários heliportos na Louisiana foram danificados ou ficaram sem energia e acesso a combustível, desacelerando o retorno de funcionários em várias grandes produtoras de óleo.

REFINARIAS INICIAM RETOMADA

Os 230.611 barris por dia da Shell na unidade de processamento de óleo de Norco, Louisiana, continuavam nocauteados pela tempestade. A refinaria foi danificada e as avaliações do seu status continuavam no local e na usina química de Geismar, Louisiana, disse a empresa.

A Casa Branca concordou esta semana em fornecer 1,8 milhão de barris de óleo bruto da Reserva Estratégica de Petróleo (SPR, na sigla em inglês) às refinarias Exxon Mobil e Placid Refining Company para produzir gasolina.

Nove refinarias ficaram offline por causa dos ventos do Ida e perderam energia elétrica. Cinco, incluindo as que são da Exxon, Placid e Marathon Petroleom Corp., podem se reconectar dentro das próximas duas semanas, estimou Robert Campbell, chefe de pesquisas de produto de petróleo na consultoria Energy Aspects.

Cerca de metade das plataformas de alto mar evacuadas originalmente permanecia desocupada, e 93% da produção de óleo e 89% de gás natural estavam offline, segundo dados do governo na sexta-feira.

Alguns poços no Golfo do México, que representam cerca de um quinto da produção dos EUA, podem ficar fechados por semanas, disseram analistas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos