Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.595,17
    +1.838,24 (+4,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Recuperação na demanda mundial de gás ameaça metas internacionais de clima, diz IEA

·1 minuto de leitura
Navio-tanque com gás natural

Por Susanna Twidale

LONDRES (Reuters) - Uma recuperação na demanda global de gás para 2024, seguida da queda recorde no ano passado, deve tirar o mundo da trajetória para a meta mundial emissões liquídas zero até 2050, afirmou a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) nesta segunda-feira.

Mais de 190 países assinaram o acordo de Paris com o intuito de limitar o aquecimento global para 1,5 grau Celsius, o que irá exigir uma grande redução no uso de combustíveis fósseis, como carvão e gás

"A demanda de gás natural deve obter uma forte recuperação em 2021 e irá continuar avançando ainda mais caso os governos não implementem fortes medidas para direcionar o planeta em um caminho para emissões zero, até a metade do século", disse a IEA na sua última projeção de gasolina.

A demanda de gás em 2021 deve avançar 3,6%, com a recuperação da economia mundial seguida de uma queda recorde em 2020, devido às restrições para limitar o avançar do coronavírus.

De 2022 a 2024 o crescimento da demanda deve estar na média de 1,7% por ano, o que significa que a demanda de gás seria muito alta para trajetória prevista pela IEA para a meta de emissão global zero até 2050.

A IEA em maio publicou um caminho para o setor de energia atingir a meta de emissões liquidas zero e afirmou que os investidores não deveriam financiar projetos de novas ofertas de petróleo, gás e carvão.

Porém a nova demanda poderia ser atingida por projetos já aprovados ou sob desenvolvimento antes da pandemia, afirmou o último relatório.

(Reportagem de Susanna Twidale)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos