Mercado abrirá em 4 h 58 min
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,70
    +0,24 (+0,38%)
     
  • OURO

    1.762,90
    -3,90 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    61.592,13
    -1.465,19 (-2,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.369,80
    -11,15 (-0,81%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    7.014,58
    +31,08 (+0,45%)
     
  • HANG SENG

    29.002,08
    +208,94 (+0,73%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    13.973,75
    -40,25 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7152
    -0,0059 (-0,09%)
     

Recuperação da zona do euro pode permitir que BCE reduza compras a partir do 3º tri, diz Knot

Balazs Koranyi e Francesco Canepa
·1 minuto de leitura
Recuperação da zona do euro pode permitir que BCE reduza compras a partir do 3º tri, diz Knot

Por Balazs Koranyi e Francesco Canepa

FRANKFURT (Reuters) - A economia da zona do euro está caminhando para uma recuperação robusta no segundo semestre do ano que pode permitir que o Banco Central Europeu comece a reduzir suas compras emergenciais de títulos no terceiro trimestre, disse Klaas Knot, presidente do banco central holandês.

A pandemia, lockdowns e uma lenta campanha de vacinação podem pesar nas perspectivas dos próximos meses, mas uma série de fatores apontam para surpresas potencialmente positivas após o meio do ano, assim que a pandemia estiver controlada, disse Knot à Reuters em entrevista.

"Se a economia se desenvolver de acordo com nosso cenário básico, veremos inflação e crescimento melhores a partir do segundo semestre", disse Knot. "Nesse caso, ficaria igualmente claro para mim que a partir do terceiro trimestre podemos começar a diminuir gradualmente as compras de emergência da pandemia e encerrá-las, conforme previsto, em março de 2022."

O BCE intensificou a compra de títulos no mês passado sob o seu Programa de Compra de Emergência Pandêmica de 1,85 trilhão de euros, preocupado com o fato de que o aumento dos rendimentos dos títulos, principalmente uma repercussão das vendas generalizadas de Treasuries, poderia prejudicar a eventual recuperação do bloco.

(Reportagem de Balazs Koranyi e Francesco Canepa)