Mercado fechado

Reclamações com vendas online disparam 208%; para Procon, há despreparo

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Comércio online sob pressão. (Foto: Getty Images)
Comércio online sob pressão. (Foto: Getty Images)

As mudanças “tectônicas” que têm ocorrido no varejo por conta da pandemia do novo coronavírus também pressionam a logística das empresas – e isso tem ocasionado muitas falhas, também.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Pelo menos é essa a leitura feita pelo Procon-SP a partir de dados de reclamações relacionadas ao comércio online, coletados ao longo de 2020, e publicados em reportagem do portal UOL.

Leia também

Segundo o órgão, contando apenas os números registrados até o dia 17 de outubro deste ano, foram 241.887 reclamações.

Em comparação ao ano inteiro de 2019, o aumento foi de 208%.

Para o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez, em entrevista ao UOL, os números demonstram “despreparo” das empresas ao lidar com o aumento da demanda do comércio online.

“Independente do aumento da demanda gerada pela pandemia ou quaisquer outras ocasiões específicas, os dados demonstram que as empresas não se preparam para as vendas online. Fornecedores vendem o que não têm no estoque, atrasam a entrega, não avisam sobre a cobrança do frete, são muitas reclamações e, por parte das empresas, respostas automáticas e protelatórias”, diz Capaz.

O receio agora é que, com a aproximação dos feriados de final de ano, aumentem ainda mais os problemas e, junto deles, as reclamações de consumidores.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube