Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.943,90
    -2,80 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    23.045,46
    -262,48 (-1,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Recicladora de aço lidera empresas mais sustentáveis, BB é única companhia do Brasil em ranking

Sede do Banco do Brasil em Brasília

Por Virginia Furness e Simon Jessop

LONDRES (Reuters) - A empresa de pesquisa de mercado Corporate Knights anunciou nesta quarta-feira que a Schnitzer Steel Industries, uma recicladora de aço dos Estados Unidos, superou a fabricante de turbinas de energia eólica Vestas Wind como a empresa mais sustentável do mundo.

A empresa também listou o Banco do Brasil na 15ª posição entre as 100 empresas mais sustentáveis do mundo. O banco é o único representante brasileiro na relação, subindo da 21ª posição em 2022 para 15ª no ranking publicado neste ano.

A Schnitzer Steel, segundo a Corporate Knights, teve melhorias de produtividade em energia, emissão de carbono, água e resíduos em 2021 e liderou a lista do que a empresa considera como as "companhias que fazem mais bem para as pessoas e o planeta".

"A Schnitzer Steel é a primeira companhia do setor de aço a liderar a Global 100", afirmou o presidente-executivo da Corporate Knights, Toby Heaps.

"Se um dos setores mais sujos do mundo pode produzir a companhia mais sustentável do mundo, então não há desculpa para qualquer empresa de qualquer setor não avançar."

As companhias da lista, segundo a Corporate Knights, são avaliadas em 25 indicadores, incluindo receita e investimento sustentáveis, produtividade de carbono, diversidade racial e de gênero, e precisam ter soluções sustentáveis no centro de seus modelos de negócios, além de investir para reduzir suas pegadas de carbono.

A Schnitzer Steel, que no ranking anterior aparecia na 15ª posição, liderou a lista com aumento de 74% na produtividade de energia, 69% de crescimento em produtividade de água e 55% de expansão na produtividade de carbono em 2021. Produtividade no caso significa uso mais eficiente versus receitas. A companhia também teve 100% do faturamento de 2,8 bilhões de dólares derivado de projetos sustentáveis em 2021, bem como todo o investimento de 100 milhões de dólares. O relatório da Corporate Knights, porém, não detalhou os projetos.

A lista Global 100 da Corporate Knights é usada por grupos como o Goldman Sachs para montagem de portfólios de investimento e também como guia para um novo ETF da canadense Mackenzie Investments este ano.

Apesar de o índice não levar em consideração a lucratividade, o ranking superou o MSCI All Country World Index (ACWI) em sete dos últimos 11 anos. Entre 2013 e 2022, o Global 100 teve retornos de 145,1% ante 115,4% do MSCI ACWI.

A diretora de sustentabilidade da Vestas, Lisa Ekstrand, afirmou que o ranking tem valor por comparar companhias em diferentes setores com base em uma mesma escala transparente, o que é "notoriamente difícil".