Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.225,46
    +1.054,80 (+1,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.478,78
    +43,00 (+2,99%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Receita do Google supera expectativas e Alphabet vai recomprar US$50 bi em ações

Paresh Dave e Subrat Patnaik
·1 minuto de leitura
Google em New York

Por Paresh Dave e Subrat Patnaik

(Reuters) - A Alphabet, controladora do Google, divulgou nesta terça-feira receita trimestral acima do esperado e anunciou recompra de 50 bilhões de dólares em ações, impulsionada pela recuperação da economia norte-americana e salto dos serviços online.

As ações da Alphabet subiram cerca de 4,7%, para 2.398,61 dólares no pregão estendido.

Os resultados "refletem a elevada atividade do consumidor online e um amplo crescimento na receita de anunciantes", disse a vice-presidente financeira da Alphabet, Ruth Porat.

As vendas de anúncios do Google aumentaram 32% no primeiro trimestre em comparação com o ano anterior, acima das expectativas dos analistas acompanhados pela Refinitiv. As vendas de serviços de computação em nuvem aumentaram 45,7%, em linha com as estimativas.

A receita da Alphabet cresceu 34%, para 55,3 bilhões de dólares, acima da estimativa dos analistas de 51,7 bilhões, ou crescimento de 26% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, quando as vendas de anúncios caíram significativamente nas últimas semanas do período por causa da incerteza em torno da pandemia.

O lucro trimestral da Alphabet aumentou 162%, para 17,9 bilhões de dólares, ou 26,29 dólares por ação, superando as estimativas de 15,88 dólares por papel. O resultado foi apoiado em parte por ganhos não realizados de investimentos de capital de risco e depreciação mais lenta de alguns equipamentos de data center.

A margem operacional da empresa subiu para 30% pela primeira vez desde a incorporação como Alphabet em 2015, mesmo quando seus custos começaram a aumentar novamente. A Alphabet em 2020 teve o crescimento de vendas mais lento em 11 anos, mas registrou lucro recorde.

REUTERS AAJ MPP