Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.220,83 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,61 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    43.816,82
    -3.274,70 (-6,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,63 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,99 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,29 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7633
    +0,0244 (+0,36%)
     

Receita Federal vê fraudes de empresários ligados a Bolsonaro

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
O empresário Luciano Hang, recordista em processos na Receita Federal
O empresário Luciano Hang, recordista em processos na Receita Federal

A Receita Federal, órgão que regula e gerencia o recolhimento de impostos no Brasil, multou empresários ligados ao governo Bolsonaro por supostos desvios e manipulações tributárias. As informações são da Folha. Segundo a Receita, o objetivo seria se esquivar do pagamento integral de impostos.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Segundo o jornal, oito empresários ligados a Bolsonaro devem ao fisco um total de R$ 650 milhões. A reportagem aponta entre irregularidades constatadas pela Receita, simulações de compra e venda de aviões, e o uso de documentos falsificados.

Leia também

Entre os empresários, Luciano Hang, dono das lojas Havan, é o recordista em infrações. A Havan deve pelo menos R$ 57,9 milhões à Receita, e mais de R$ 130 milhões em outras cobranças relacionadas a problemas tributários.

Os processos relacionados a infrações tributárias de Hang não são novos: eles correm desde 2003.

A Folha apurou ainda outros nomes envolvidos em processos na Receita Federal: Flávio Rocha (Riachuelo), Junior Durski (rede Madero), Edgard Corona (SmartFit) e Sebastião Bonfim (Centauro).

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.