Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.909,03
    -129,08 (-0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.867,15
    +618,13 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,46
    -0,46 (-0,71%)
     
  • OURO

    1.834,60
    -3,00 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    55.566,74
    -3.232,56 (-5,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.456,22
    -105,07 (-6,73%)
     
  • S&P500

    4.188,43
    -44,17 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    34.742,82
    -34,94 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.123,68
    -6,03 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    28.595,66
    -14,99 (-0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.909,32
    -609,02 (-2,06%)
     
  • NASDAQ

    13.226,25
    -130,50 (-0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3558
    +0,0156 (+0,25%)
     

Receita Federal faz novo leilão e oferece iPhone SE 2020 a partir de R$ 450

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

Já fazia um tempinho que a Receita Federal não promovia um de seus famosos leilões — eles costumam fazer sucesso entre os fãs de tecnologia, visto que é possível arrematar gadgets caros a preços bem abaixo do mercado. Para compensar esse hiato nos pregões, o órgão acaba de disponibilizar nada menos do que 179 lotes que estarão disponíveis para receber lances até o dia 29 deste mês (sendo mais específico, às 21h desta data).

Claro, nem todos os produtos leiloados estão relacionados ao universo da tecnologia: temos bijuterias, utensílios domésticos, roupas, bolsas, calçados e até livros. Mas, quando entramos no campo de dispositivos eletrônicos, é difícil não empolgar: há até mesmo um iPhone SE 2020 (ou seja, de segunda geração) de 64 GB, novo, na caixa, cujo lance mínimo é de R$ 450! Vale lembrar que o smartphone custa, nas lojas, cerca de R$ 2,6 mil.

Quer mais? Que tal levar dois iPhone 7 por R$ 650? Um MacBook Pro A1398 (usado, mas em bom estado) por R$ 1,3 mil? Quem quiser montar um “kit completo” da Apple pode ficar de olho no lote 144: ele é composto por um MacBook Air A1932, duas unidades do AirPods Pro e três unidades do iPhone 7 Plus. O lance inicial? Apenas R$ 1,6 mil. Comprando todos esses produtos no varejo, você dificilmente gastaria menos de R$ 15 mil.

<em>Imagem: Captura de Tela/Canaltech</em>
Imagem: Captura de Tela/Canaltech

Também é interessante citar que, pela primeira vez desde que a Receita Federal passou a leiloar produtos apreendidos em operações, temos smartphones de marcas chinesas pouco populares aqui no Brasil. Além de modelos da Xiaomi, temos unidades do Realme X2 e X2 Pro e do OnePlus 8 e 8 Pro; isso pode ser um indício de que os importadores independentes estão interessados em comercializar tais marcas no mercado cinza.

Infelizmente, por conta da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), não será possível visitar os lotes antes da compra — o órgão só permitirá uma checagem virtual através de chamada de vídeo do WhatsApp. Além disso, como de praxe, não há serviço de entregas: se você for o sortudo a arrematar algum dos produtos, será necessário retirá-lo pessoalmente no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).

O Canaltech possui um guia completo sobre como se cadastrar no sistema online e participar dos leilões da Receita Federal.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: