Mercado abrirá em 7 h 50 min
  • BOVESPA

    112.486,01
    +1.576,40 (+1,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.684,86
    +1.510,80 (+3,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,39
    -0,16 (-0,20%)
     
  • OURO

    1.789,90
    +30,00 (+1,70%)
     
  • BTC-USD

    17.159,23
    +275,26 (+1,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    406,77
    +6,07 (+1,52%)
     
  • S&P500

    4.080,11
    +122,48 (+3,09%)
     
  • DOW JONES

    34.589,77
    +737,24 (+2,18%)
     
  • FTSE

    7.573,05
    +61,05 (+0,81%)
     
  • HANG SENG

    18.892,40
    +295,17 (+1,59%)
     
  • NIKKEI

    28.280,68
    +311,69 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    12.048,00
    +5,75 (+0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4083
    +0,0118 (+0,22%)
     

Receita argentina começa caçar investidores que não declararam criptomoedas

Leão símbolo de Receita Federal imposto no Brasil
Leão símbolo de Receita Federal imposto no Brasil

A Receita Federal da Argentina (AFIP), iniciou uma “caçada” aos investidores em criptomoedas que não declararam seus impostos. A autoridade fiscal emitiu uma notificação às pessoas que negociaram ativos digitais no ano de 2020.

Os registros das operações com criptomoedas ocorreram em exchanges (plataforma de compra e venda de criptos) que na maioria das vezes são obrigadas exigir KYC (Know Your Customer) de seus clientes.

Embora não haja lei atual para operações com criptomoedas, os investidores em criptomoedas estão sujeitos a pagar impostos sobre os lucros.

Caçada

A informação foi relatada pelo Livecripto, com relatos de usuários que publicaram uma notificação da AFIP, onde é informado um registro de operações com criptomoedas em uma plataforma de compra e venda no período de 2020.

A autoridade fiscal garante que o valor registrado não corresponde a renda declarada pelo usuário e, portanto, ele deve declarar os impostos sobre os ganhos do ano.

Um contador afirma ter atendido um cliente que recebeu a mesma notificação da Receita Federal sobre operações com criptomoedas no mesmo período, 2020.

“Atendo os funcionários de uma empresa e só hoje um consultor ligou porque recebeu essa notificação. Ele negociou criptomoedas via exchanges no ano de 2020”, respondeu o usuário no post do Twitter.

De acordo com fontes oficiais, cerca de 4.000 investidores em criptomoedas do país receberam uma carta da receita. A AFIP está pressionando tanto investidores quanto mineradores de criptomoedas, a fim de garantir que qualquer operação ou atividade sujeita a impostos seja declarada.

AFIP continua atrás de usuários de criptomoedas

Nas últimas semanas, a AFIP, juntamente com a DGA e a DGI, iniciaram suas operações em fazendas de criptomoedas que operavam com alguma irregularidade. Essas operações iniciaram após a detecção de furto de energia e evasão fiscal, principalmente de equipamentos de mineração.

Nas operações, a AFIP apreendeu vários contêineres contendo mercadorias de contrabando, incluindo 342 máquinas de mineração de criptomoedas. No total, foram apreendidas mercadorias no valor de 5,6 milhões de dólares, com um valor médio de 400 mil dólares por contêiner.

Indo além, a AFIP invadiu uma fazenda clandestina de criptomoedas que operava com cabos roubados. De acordo com o relatório, as instalações roubavam eletricidade, no total foram 70 batidas e 40 pessoas foram detidas.

Por fim, em outra operação, foram encontradas instalações com instalações de 57 hardwares de mineração (rigs) e 342 placas de vídeo com valor de mercado de 420.000 dólares, segundo relatos.

Fonte: Livecoins

Veja mais notícias sobre Bitcoin. Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.