Mercado fechará em 6 h 6 min

Receita adia para julho início da correção monetária das restituições do IR

Lu Aiko Otta

Prazo final para entrega de declarações foi ampliado para 30 de junho A Receita Federal informou hoje que a correção, pela Selic, dos valores a serem restituídos do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) só ocorrerá a partir de 1º de julho. A nova data se deve à prorrogação para o dia 30 de junho, do prazo final para entrega das declarações. A informação consta da Instrução Normativa 1.959, publicada hoje no Diário Oficial da União.

De acordo com a Receita, a lei 9.250, de 1995, estabelece que só há correção do valor da restituição a partir da data prevista para entrega da declaração.

“Logo, em relação às restituições constantes do primeiro lote já liberado em 29 de maio, como também em relação às restituições constantes do segundo lote, a ser liberado em 30/6, não há correção a ser efetuada no valor apurado na DIRPF/2020 pelo contribuinte, por falta de base legal”, diz a Receita em nota.

De acordo com o último balanço da Receita, divulgado na segunda-feira (8), 17,6 milhões de declarações já haviam sido entregues. A expectativa é que 32 milhões de contribuintes entreguem declarações até 30 de junho.

Marcello Casal JrAgência Brasil