Mercado abrirá em 2 mins
  • BOVESPA

    117.197,82
    +967,82 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.845,83
    -200,77 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,78
    +0,02 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.723,60
    +2,80 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    20.216,28
    +161,39 (+0,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    459,80
    +1,39 (+0,30%)
     
  • S&P500

    3.783,28
    -7,65 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    30.273,87
    -42,43 (-0,14%)
     
  • FTSE

    6.998,60
    -54,02 (-0,77%)
     
  • HANG SENG

    18.012,15
    -75,82 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    27.311,30
    +190,80 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.621,00
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1153
    -0,0209 (-0,41%)
     

Receita abre consulta ao 5º lote do Imposto de Renda nesta sexta (23)

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.02.2019 - Still de mãos segurando cédulas de real. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.02.2019 - Still de mãos segurando cédulas de real. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Receita Federal abrirá, a partir das 10h desta sexta-feira (23), a consulta ao quinto e último lote do Imposto de Renda 2022. Serão beneficiados 1,220 milhão de contribuintes que entregaram a declaração nos dois últimos dias do prazo final ou saíram da malha fina.

As restituições terão correção de 4,22% com base na taxa básica de juros da economia, a Selic. Ao todo, serão pagos R$ 1,9 bilhão por meio de depósito bancário ou Pix. O crédito será feito na sexta-feira (30).

Desse total, R$ 221,1 milhões serão liberados a quem se enquadra nas regras de prioridade legal, sendo 5.201 contribuintes idosos acima de 80 anos, 36.492 entre 60 e 79 anos, 4.247 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 15.378 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Foram contemplados ainda 1.159.183 contribuintes não prioritários.

A consulta pode ser feita no site receita.fazenda.gov.br, no aplicativo Meu Imposto de Renda para celular ou tablet ou no Portal e-CAC, que é o Centro de Atendimento Virtual da Receita Federal.

No site da Receita, o cidadão deve informar CPF, data de nascimento e demais dados solicitados. No e-CAC, é possível saber mais detalhes sobre a declaração. Para essa consulta, no entanto, é necessário informar a senha do gov.br.

*

SAIBA FAZER A CONSULTA PELO SITE DA RECEITA

1 - Acesse o site www.receita.economia.gov.br

2 - Clique em "Imposto de Renda"

3 - Na página seguinte, vá em "Consulta a Restituição"

4 - Em "Etapas para a realização deste serviço", clique em "Consultar Restituição IRPF"

5 - Informe CPF, data de nascimento, caracteres que estão na tela e vá em "Consultar"

6 - Em seguida, aparecerão as informações sobre sua restituição

SAIBA FAZER A CONSULTA PELO E-CAC

1 - Acesse o Portal e-CAC e vá em "Entrar com gov.br"

2 - Na página seguinte, informe o CPF e vá em "Continuar"

3 - Depois, digite a senha e vá em "Entrar"

4 - Em "Serviços em destaque", vá em "Meu Imposto de Renda (Extrato da Dirpf)"

5 - No topo da página seguinte deve estar escrito "Declaração em Fila de Restituição"

6 - Se a restituição entrar neste lote, quando a consulta começar haverá a informação de que o pagamento foi liberado e será feito no dia 30

VEJA OS PRINCIPAIS MOTIVOS QUE LEVARAM À MALHA FINA DO IR 2022

A Receita Federal divulgou também a quantidade de contribuintes que caíram na malha fina do IR 2022. Do total de 38,2 milhões de declarações recebidas neste ano, 1,032 milhão de documentos foram retidos.

Segundo o fisco, esse número representa 2,7% do total de declarações entregues. Oito em cada dez têm imposto a restituir, somando 811.782 documentos; 198.541 têm de pagar IR; e 21.956 estão com saldo zero.

Os principais motivos de malha fina são:

- Omissão de rendimentos do titular ou do dependente, somando 41,9% do total

- Falha na dedução de despesas médicas, somando 28,6% do total

- Diferença entre o IR informado pelo contribuinte e o enviado pela empresa à Receita Federal, somando 21,9%

- Outros motivos como deduções gerais, incluindo educação e outras, rendimentos recebidos acumuladamente e informações divergentes sobre o carnê-leão, somando 7,6% do total

A quem entrou na malha, a Receita Federal começou a emitir, neste mês, 444 mil cartas avisando os contribuintes sobre a necessidade de corrigir os erros, apresentando a declaração retificadora.