Mercado fechará em 6 h 55 min
  • BOVESPA

    120.061,99
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,48
    +0,13 (+0,21%)
     
  • OURO

    1.786,10
    -7,00 (-0,39%)
     
  • BTC-USD

    54.891,71
    +338,95 (+0,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.277,59
    +14,63 (+1,16%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.915,42
    +20,13 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.908,75
    -10,50 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6242
    -0,0778 (-1,16%)
     

Recado de Pacheco a Paulo Guedes sobre inflação preocupa mercado financeiro

JOANA CUNHA
·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 02.02.2021 - O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) preside sessão destinada à eleição dos membros da mesa diretora. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 02.02.2021 - O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) preside sessão destinada à eleição dos membros da mesa diretora. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PULO, SP (FOLHAPRESS) - A tensão por causa do descontrole nos preços no país está em alta.

O tuíte publicado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, nesta segunda-feira (15), dizendo que ia cobrar uma atitude do ministro Paulo Guedes (Economia) sobre o assunto, preocupou altos executivos do mercado financeiro.

"Os brasileiros não podem ficar reféns de oportunistas altas de preços, como está acontecendo com material de construção e alimentos. Vou cobrar do ministro Paulo Guedes medidas econômicas concretas para evitar isso", tuitou Pacheco.

Os mais velhos dizem ter se lembrado dos fiscais do Sarney, que iam às ruas monitorar preços no governo José Sarney, nos anos 1980. Ao lerem a frase do senador, a pergunta que circula nos WhatsApps de altos gestores do setor financeiro é se Pacheco vai pedir algo parecido com a volta do tabelamento de preços.

O receio do mercado em torno do controle de preços no governo Bolsonaro não é novo. O temor nasceu em meados do ano passado, quando o próprio presidente, contrariando a promessa liberal de seu governo, lançou uma ofensiva contra os supermercados por causa da disparada no preço do arroz.