Mercado abrirá em 6 h 30 min

Realidade virtual vem ajudando idosos contra a solidão e restrições físicas

Natalie Rosa

O senso comum de que idosos não se dão bem com a tecnologia já deixou de existir há algum tempo. A cada vez mais eles estão conectados, seja usando as redes sociais, fazendo chamada de vídeo ou usando aplicativos e jogos diversos.

Pensando exatamente nos benefícios que a tecnologia pode levar aos idosos, a companhia MyndVR, com sede em Dallas, no Texas, disponibiliza headsets de realidade virtual voltada à terapia de pessoas mais velhas. Georgina Schuldt, de 81 anos, vem usando o recurso para poder se aventurar sem precisar sair de casa.

Recentemente, ela explorou uma cidade da Espanha apenas usando a realidade virtual. "Estava em uma praça da cidade e havia uma turista que andava bem na minha frente! Eu poderia ter tocado nela, achei maravilhoso", diz Schuldt em entrevista ao CNET, afirmando ainda que a iniciativa retira a pessoa do seu próprio ambiente e a coloca em outro. "É prazeroso voltar e ver coisas que você ama mas não pode mais visitar", completa.

Imagem: Reprodução/Business Wire

Tecnologias de realidade virtual podem ser ótimas aliadas contra a solidão enfrentada por alguns idosos, principalmente aqueles fisicamente incapacitados de sair da sua zona de conforto. Dilip Jest, professor de psiquiatria e neurociência da Universidade da Califórnia, em San Diego, conta que  solidão persistente e severa pode provocar graves consequências para a saúde.

O headset e a plataforma da companhia já oferecem mais de 200 viagens virtuais, recreações e experiências musicais e de arte exclusivas para adultos mais velhos que vivem em comunidades ou em suas próprias casas. O CEO da MyndVR, Chris Brickler, diz que à medida que os estímulos são reduzidos, devido à idade e doenças, é preciso buscar novas formas de mantê-los engajados em atividades. 

Nos Estados Unidos, outras empresas contam com serviços similares da MyndVR, como a AlcoveVR, da AARP Innovation Labs, que oferece reuniões familiares para que os idosos possam estar mais "perto" da família, jogos como xadrez e damas, meditação e viagens guiadas. 

Imagem: Reprodução/MyndVR

No Brasil, quem faz um serviço semelhante é o projeto Alegria Virutal, idealizado pela Agência Casa Mais, que conta com o objetivo de levar a realidade virtual para ambientes hospitalares, abrigos e casas de repouso. A tecnologia é usada para amenizar dores e ansiedades de pacientes, e idosos podem revisitar lugares de sua infância, proporcionando bem-estar e tranquilidade.

"Pessoas mais velhas não querem algo que seja legal e com milhares de aplicativos. Eles querem algo simples. Precisamos de tecnologia que seja viável para os mais velhos", completa Schuldt, deixando um recado para as grandes companhias.

 

 

 

 



Fonte: Canaltech