Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.405,41
    +100,14 (+0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,82 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Reabertura não deve provocar corrida aos escritórios britânicos

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Na segunda-feira, trabalhadores de colarinho branco da Inglaterra estarão livres para decidir se querem trabalhar em casa ou no escritório. Mas poucos executivos esperam uma corrida de volta às mesas há muito tempo esquecidas.

Na City of London, mesmo bancos que têm sido relativamente contundentes para um retorno generalizado ao escritório não planejam uma volta à normalidade tão cedo. Máscaras e horários alternados permanecerão em vigor no JPMorgan Chase, que mantém um limite de ocupação de 50% nos escritórios na Inglaterra.

O Bank of America espera apenas mais algumas centenas de funcionários de uma base total de 4,5 mil empregados em Londres. O Deutsche Bank está gradualmente incentivando mais funcionários a passarem mais tempo no escritório de forma voluntária.Essa abordagem cautelosa é replicada por empresas em todo o Reino Unido diante do aumento de casos de Covid-19 e da exigência de quarentena para aqueles que tiverem contato com uma pessoa com teste positivo. Com pouca orientação do governo sobre máscaras ou níveis de ocupação, a maioria das empresas com objetivo de aumentar o trabalho presencial agora quer esperar o fim do verão europeu.

Mesmo setembro pode ficar abaixo das expectativas com muitas firmas planejando esquemas trabalho totalmente diferentes. A Revolut anunciou em fevereiro que manteria o trabalho flexível permanente. Os escritórios de Canary Wharf da fintech serão reprojetados e reaproveitados como espaços de colaboração flexíveis.

“Não acho que realmente veremos “o dia de retorno ao escritório” como um grande evento em nosso escritório de Londres”, disse um porta-voz da Revolut.

A PPG Industries, a maior empresa de tintas e revestimentos do mundo, continuará a oferecer regimes de trabalho flexíveis, que incluem seus 2,4 mil funcionários no Reino Unido. “É difícil argumentar que trabalhar em casa não funcionou”, disse o CEO Michael McGarry sobre a postura da empresa no que diz respeito à reabertura.

Mesmo os que estão investindo em novos escritórios não voltarão correndo às mesas. A Arcadis, empresa de engenharia que abriu um escritório na City em 14 de junho, aumentará a capacidade de 60 para 100 em 19 de julho. Mas a maioria dos funcionários na capital do Reino Unido estará em casa, apesar do novo espaço.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos