Mercado fechará em 3 h 24 min
  • BOVESPA

    129.688,28
    -519,68 (-0,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.943,57
    -85,97 (-0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,77
    +0,89 (+1,26%)
     
  • OURO

    1.855,30
    -10,60 (-0,57%)
     
  • BTC-USD

    40.116,39
    -89,23 (-0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    999,18
    -11,43 (-1,13%)
     
  • S&P500

    4.246,67
    -8,48 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    34.266,02
    -127,73 (-0,37%)
     
  • FTSE

    7.172,48
    +25,80 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.441,30
    +279,50 (+0,96%)
     
  • NASDAQ

    14.062,25
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1664
    +0,0349 (+0,57%)
     

Reabastecimento começa a reduzir escassez de combustível nos EUA após ataque cibernético

·2 minuto de leitura

Por Stephanie Kelly e Jennifer Hiller

(Reuters) - A escassez generalizada de gasolina ao longo da Costa Leste dos Estados Unidos começou a ser aliviada aos poucos neste sábado enquanto o principal oleoduto de combustíveis do país intensificou suas operações após o ataque cibernético da semana passada, e navios e caminhões foram destacados para reabastecer os tanques de armazenamento esvaziados na região.

O fechamento do Colonial Pipeline por seis dias foi o ataque virtual mais disruptivo já registrado, e provocou pânico generalizado entre motoristas norte-americanos, que deixaram os postos de gasolina de toda a região sudeste do país sem combustível.

Mais de 13.400 postos de gasolina pesquisados no leste e sul pelo aplicativo de rastreamento de combustíveis GasBuddy estavam sofrendo interrupções neste sábado, mas o número é menor que os 16.200 registrados na sexta-feira.

Na manhã de sábado, cerca de 81% dos postos de gasolina em Washington estavam sem combustível, uma melhora ante os 88% registrados na noite de sexta-feira, de acordo com o GasBuddy.

A escassez também melhorou ligeiramente nos Estados da Flórida e Maryland, e permaneceu praticamente igual na Carolina do Norte.

A demanda por gasolina nos Estados Unidos, enquanto isso, caiu 12,6% em relação à semana passada, uma queda que provavelmente aconteceu devido a um "surto" de compras após o fechamento do oleoduto, disse Patrick De Haan, diretor de análise de combustível na GasBuddy.

O preço médio nacional por um galão de gasolina regular era de 3,04 dólares neste sábado, uma alta versus 2,96 dólares há uma semana, de acordo com a Associação Automobilística Americana (AAA).

O oleoduto acelerou os avanços nos valores de gasolina "que já estavam elevados devido às altas nos preços de petróleo e por conta da demanda antes do feriado do Memorial Day", disse Ellen Edmonds, porta-voz da AAA.

As regiões atendidas pelo oleoduto viram a pior alta nos preços nessa semana: 0,09 dólar em Washington e 0,21 na Carolina do Norte. Mas os preços também devem cair novamente com o aumento do fornecimento, disse Edmonds.

O Colonial Pipeline começou a retomada de suas atividades na quarta-feira, e anunciou que estava se aproximando do volume normal.

Navios destacados com isenções de emergência também estavam transportando combustível de refinarias na costa norte-americana do Golfo do México para o nordeste do país, enquanto caminhões-tanque de 9 eixos estavam levando gasolina do Alabama para a Virgínia, ajudando a sanar as faltas de combustível.

Os preços de petróleo nos Estados Unidos podem aumentar ainda mais, enquanto as refinarias processam mais petróleo para compensar o armazenamento de gasolina que foi esgotado enquanto o transporte no oleoduto estava suspenso, disse Robert Yawger, analista da Mizuho Securities.

A proximidade com o feriado do Memorial Day torna "o senso de urgência superdimensionado" para as refinarias, acrescentou Yawger.

(Por Stephanie Kelly em Nova York, Jennifer Hiller em Houston, Rich McKay em Atlanta e Timothy Gardner em Bethesda, Maryland)