Mercado fechará em 1 h 29 min

Razer Deathstalker V2 é primeiro teclado mecânico de baixo perfil da marca

A Razer anunciou nesta terça-feira (26) a nova família de teclados mecânicos Deathstalker V2. Conhecida por oferecer uma experiência de baixo perfil, a linha retorna reformulada, com visual mais sóbrio e o uso de novas switches da marca, que fazem dos lançamentos os primeiros teclados mecânicos de baixo perfil da companhia.

Razer Deathstalker V2 é teclado mecânico de baixo perfil

Lançada originalmente em 2012, a família de teclados Razer Deathstalker é focada em oferecer uma experiência de baixo perfil, com teclas mais baixas e corpo fino. Com a chegada dos novos Deathstalker V2, a linha foi reformulada, substituindo as teclas no formato chiclet (comuns em notebooks) por switches mecânicas nos padrões linear e "clicky", equivalentes a switches Cherry MX Red e MX Blue, respectivamente.

Ambas são optomecânicas, ativadas por laser em vez de contatos elétricos, prometendo assim duração de mais de 70 milhões de cliques, com características próprias: a linear tem ponto de ativação de 1,2 mm, com 2,8 mm de trajetória total e força de atuação de 45 g, enquanto a clicky tem ponto de ativação de 1,5 mm, com feedback tátil no mesmo ponto, trajetória total de 2,8 mm e força de atuação de 50 g.

Com novas switches, a linha Razer Deathstalker é composta pelos primeiros teclados mecânicos de baixo perfil da marca (Imagem: Razer)
Com novas switches, a linha Razer Deathstalker é composta pelos primeiros teclados mecânicos de baixo perfil da marca (Imagem: Razer)

Buscando maior resistência, as teclas trazem gravação a laser que, segundo a Razer, ofereceria maior resistência a arranhões e desbotamento em comparação às baseadas em PBT doubleshot, complementadas pelo corpo com deck em alumínio e base em plástico, o que proporcionaria maior rigidez.

A série é composta por três modelos, com destaque para o Deathstalker V2 Pro e V2 Pro TKL (Tenkeyless), versões mais avançadas com conectividade via porta USB-C, Bluetooth ou dongle de 2,4 GHz com tecnologia Razer HyperSpeed, que reduziria a latência ao máximo. Os métodos permitiriam ainda conexão simultânea a até 3 dispositivos, incluindo smartphones e tablets.

A companhia promete autonomia duradoura de bateria, de até 40 horas para o V2 Pro e até 50 horas para o V2 Pro TKL, sendo possível recarregá-los durante o uso com o cabo conectado. Completa o conjunto o Razer Deathstalker V2, que oferece todos os recursos e tecnologias dos irmãos mais avançados, mas opera exclusivamente por conexão USB-C com cabo removível.

Toda a linha possui N-key rollover, tecla macro programável em tempo real, botão dedicado de mídia e rolo para controle de volume, bem como modo jogo e iluminação RGB por tecla com 16,8 milhões de cores e outras características e atalhos configuráveis através do software Razer Synapse 3.

Preço e disponibilidade

A série de teclados mecânicos Razer Deathstalker V2 já está disponível no exterior, com preços sugeridos de 249,99 dólares (~R$ 1.330) para a variante Pro, 219,99 dólares (~R$ 1.170) para o modelo Pro TKL, e de 199,99 dólares (~R$ 1.060) para a versão tradicional com cabo. Os periféricos já tiveram a chegada ao Brasil confirmada para o quarto trimestre de 2022, com preços sugeridos de R$ 2.600, R$ 2.400 e R$ 2.100, respectivamente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos