Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    49.660,18
    +1.168,38 (+2,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,51 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Raspberry Pi lança o Pico, seu microcontrolador de US$ 4 e com chipset próprio

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

A Raspberry Pi Foundation, empresa responsável pelo famoso microcomputador homônimo, acaba de lançar um novo produto bastante interessante: o Pico, uma placa microcontroladora aos moldes do famoso Arduino. A diferença é que este lançamento é bem mais barato: enquanto um Arduino Micro (versão mais simples) custa US$ 18,40 (cerca de R$ 98 na cotação direta e sem taxas), o Raspberry Pi Pico foi lançado por módicos US$ 4 (ou R$ 21).

A ideia é que a comunidade maker e DIY ("faça você mesmo", em inglês) possa se divertir com o dispositivo em seus projetos de eletrônica, robótica e IoT. Novamente, o Pico não é um computador, mas sim um “cérebro” projetado para controlar outros dispositivos diversos — luzes LED, sensores, telas LCD etc. — a partir de um código programado pelo usuário. No caso, esta plaquinha trabalha com as linguagens C e MicroPython, que são bem amigáveis para iniciantes.

O mais interessante, porém, é o fato de que o Pico possui como coração um chipset proprietário fabricado pela Raspberry Pi Foundation. Batizado de RP2040, o system-on-chip (SoC) possui um processador ARM Cortex-M0+ de dois núcleos (133 MHz), 264 KB de memória SRAM e 2 MB de armazenamento em flash. Há um conector micro USB e vários pinos para a conexão de periféricos.

A fundação está tão convencida de que o Pico é o microcontrolador mais acessível do mercado que ela até mesmo publicou um livro — que pode ser adquirido separadamente — para iniciantes nesse setor. O guia explica como programar a placa usando MicroPython e inclui até mesmo alguns projetinhos prontos que você pode fazer com outros insumos baratos para aprender na prática.

O Raspberry Pi Pico já está disponível em uma série de revendedores ao redor do mundo, e, no Brasil, infelizmente, só encontramos o gadget em um fornecedor pelo preço de R$ 49 — muito mais caro do que os R$ 21 originais da conversão direta, já que temos adição de impostos e uma margem de lucro do varejista.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: