Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.710,03
    -3.253,98 (-2,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,41
    -906,88 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,72
    +0,44 (+0,67%)
     
  • OURO

    1.815,90
    -20,20 (-1,10%)
     
  • BTC-USD

    54.623,00
    -2.145,78 (-3,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,77
    -83,06 (-5,31%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    7.004,63
    +56,64 (+0,82%)
     
  • HANG SENG

    28.231,04
    +217,23 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    28.147,51
    -461,08 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    12.965,25
    -380,75 (-2,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4054
    +0,0600 (+0,95%)
     

Rapper Owen Ovadoz gera revolta por comentário visto como sexista relacionado à Ryujin, do Itzy

Louise Queiroga
·2 minuto de leitura

Conhecido por proferir comentários ofensivos, o rapper sul-coreano Owen Ovadoz, de 29 anos, voltou a causar indignação entre internautas nesta semana após deixar uma mensagem vista por muitos como sexista relacionada à integrante Ryujin, do grupo Itzy, em uma plataforma online.

Numa resposta — já excluída — a uma postagem dizendo que a artista, de 19 anos, faria rap melhor do que ele, Owen escreveu, na terça-feira, dia 13, que o rap dela tinha sido "concebido e gerado por esperma". Desde então, o rapper gerou uma série de acusações de ter feito um post sexista e que poderia ser interpretado como assédio sexual.

No Brasil, fãs do Itzy, chamados MIDZYs, desaprovam a atitude do rapper e usam as redes sociais para pedir que não seja dado engajamento nas páginas deles por meio de comentários e compartilhamentos, de forma a evitar impulsionamento de suas publicações. Owen lançou um álbum no dia 13, o que movimentou a web na Coreia do Sul e acabou originando a polêmica atual.

Em postagens escritas em português no Twitter, o movimento crítico a Owen tem sido apoiado por internautas que acompanham o K-pop, por meio de diversos posts em repúdio ao conteúdo que ele postou. Muitos lembram que ele já causou polêmica por dizer numa live no Instagram, em 2017, que gostaria de "estuprar mulheres brancas", as quais ele "não suportaria mais".

O portal sul-coreano "Top Star News" chamou atenção, porém, para o fato de que a postagem que provocou a reação de Owen continha um erro de digitação que alterava o sentido da frase, tornando o que era para significar algo como "estar bem" na expressão "dar à luz". Surgiram então algumas manifestações em defesa dele, alegando que sua resposta teria sido sarcástica, em vez de assédio.

Outro caso que levou o nome de Owen ao noticiário foi seu suposto envolvimento com uso de maconha, que é considerado crime na Coreia do Sul. Em razão disso, ocorreu sua saída do programa de TV "Show me the money", da "Mnet", que removeu posteriormente sua participação em episódios gravados.