Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,28
    +0,39 (+0,35%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    30.066,53
    +593,21 (+2,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Ramsden do BOE vê mais aperto para domar inflação do Reino Unido

(Bloomberg) -- O Banco da Inglaterra terá que aumentar ainda mais as taxas de juros para controlar a alta de preços, e existe o risco de que a pior crise de inflação do Reino Unido em décadas demore mais para se abrandar totalmente, de acordo com o vice-governador Dave Ramsden.

Os comentários marcam mais um alerta para as famílias que já lutam com um aperto de custo de vida dramático que corrói a renda e empurra mais pessoas para a pobreza. Em entrevista à Bloomberg, Ramsden disse que o mercado de trabalho pode se mostrar mais forte do que o BOE antecipa, alimentando ganhos de preços mais persistentes. A Inflação já está em 7% e provavelmente chegará a 10% no final deste ano.

Mas lidar com o aumento dos preços ficou complicado devido à deterioração das perspectivas econômicas. Dados na quinta-feira mostraram que a economia do Reino Unido encolheu inesperadamente em março após consumidores reduzirem gastos.

Por enquanto, o foco do BOE é a inflação. O BC britânico aumentou juros para 1% na semana passada - seu quarto aumento consecutivo - e há mais pela frente.

“Certamente, com base na minha avaliação atual das perspectivas, ainda não chegamos lá em termos de quanto a política monetária deve apertar”, disse Ramsden. “Ainda sou muito, muito favorável à estimativa futura de que pode ser necessário apertar ainda mais nos próximos meses.”

Embora Ramsden não quisesse comentar expectativas do mercado que mostram juros a 2,5% em meados de 2023, disse que investidores, como ele, estão preocupados com inflação persistente acima do previsto.

“Dado o que sabemos sobre o mercado de trabalho do Reino Unido, não ficaria surpreso se ficasse um pouco mais apertado”, disse ele. “Acho que há riscos de alta na inflação no médio prazo.”

A guerra na Ucrânia trouxe mais incerteza às perspectivas tanto para a inflação quanto para o crescimento. Ramsden disse que a próxima reunião do BOE em junho seria uma oportunidade de avaliar a situação, mas que ele não estava fazendo uma previsão de como votaria.

Junho “será uma chance de avaliar – neste período extraordinário, estamos realmente aprendendo todos os dias”, disse. “Acho que ainda não avançamos o suficiente na taxa básica, mas acho que o que já fizemos está tendo um impacto.”

A decisão de política monetária este mês foi acompanhada por cenários que mostram que, se os juros subirem em linha com a precificação de mercado, a inflação cairá para 6,7% nesta época do ano em 2023, e para apenas 1,3% em 2025. Mas o desemprego subirá para 5,5% nesse período.

Ramsden rejeitou a ideia de que o BOE estaria “derrubando” a economia com previsões sombrias que fariam de uma recessão uma profecia auto-realizável.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos