Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.266,75
    -4.307,73 (-7,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Rali do petróleo pode estar com dias contados, diz AIE

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- O aperto do mercado global de petróleo que impulsionou os preços para o maior nível em sete anos começa a dar sinais de alívio com a recuperação da produção nos Estados Unidos e em outros países, disse a Agência Internacional de Energia.

Most Read from Bloomberg

O crescimento da demanda permanece sólido, mas a oferta tem se recuperado, e a variação dos estoques de petróleo em outubro sugere que “a maré pode estar mudando”, de acordo com o relatório mensal da AIE. Se a previsão se concretizar, isso poderia proporcionar um alívio significativo para consumidores que sofrem as consequências da inflação.

“O mercado mundial de petróleo continua apertado segundo todas as medidas, mas um alívio no rali dos preços pode estar no horizonte”, disse a AIE, com sede em Paris. “A produção nos EUA está aumentando em linha com os preços do petróleo mais fortes.”

A produção global de petróleo cresceu em 1,4 milhão de barris por dia no mês passado, e subirá novamente em novembro e dezembro à medida que o Golfo do México repõe os suprimentos suspensos pelo furacão Ida. Petroleiras de gás de xisto nos EUA também aproveitam os preços mais altos para elevar a extração. Esses barris extras chegam enquanto a aliança Opep+ continua a repor as exportações que foram interrompidas durante a pandemia, disse a agência.

Os futuros da commodity ultrapassaram US$ 86 o barril em Londres no mês passado, na esteira da recuperação do consumo pós-pandemia e da queda da oferta de gás natural, o que estimulou a demanda extra por petróleo. Desde então, os preços recuaram para pouco menos de US$ 83, e os EUA contemplam medidas para reduzir os custos do combustível.

O presidente dos EUA, Joe Biden, estuda liberar a Reserva Estratégica de Petróleo (SPR, na sigla em inglês) depois que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e parceiros não deram ouvidos ao seu apelo para acelerar a produção. A aliança, liderada pela Arábia Saudita e Rússia, argumenta que deve manter uma abordagem gradual, porque a demanda continua frágil.

Mesmo sem recorrer à SPR, os EUA lideram o aumento da oferta.

A AIE elevou as previsões para a produção dos EUA no quarto trimestre em 300 mil barris por dia. Para 2022, a estimativa subiu em 200 mil por dia. A produção americana aumentará em 1,1 milhão de barris por dia em 2022, o que corresponde a 60% do crescimento fora da Opep+.

As estimativas gerais para a oferta e demanda globais neste ano e no próximo permaneceram praticamente inalteradas.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos