Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,38 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,17 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,53
    -0,18 (-0,39%)
     
  • OURO

    1.788,10
    -23,10 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    17.910,81
    +142,75 (+0,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,90 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,23 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,40 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.257,50
    +105,25 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3746
    +0,0347 (+0,55%)
     

Rali acionário da Europa é interrompido por pressão de restrições do coronavírus

Por Sruthi Shankar e Shashank Nayar
·1 minuto de leitura
Bolsa de Frankfurt
Bolsa de Frankfurt

Por Sruthi Shankar e Shashank Nayar

(Reuters) - As ações europeias caíram de máximas em oito meses nesta terça-feira, já que restrições mais rígidas para controle do coronavírus em todo o continente levantaram dúvidas sobre uma rápida recuperação econômica, compensando o otimismo sobre uma vacina para a Covid-19.

Às 14:46 (horário de Brasília), o índice FTSEEurofirst 300 caía 0,25%, a 1.502 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdia 0,24%, a 389 pontos.

O índice fechou em seu nível mais alto desde o final de fevereiro na segunda-feira, após dados positivos da vacina da farmacêutica Moderna.

A Pfizer e sua parceira BioNTech sinalizaram um forte progresso em sua vacina para a Covid-19 na semana passada, provocando um rali nas ações globais.

"A euforia é compreensível, mas insustentável", escreveram estrategistas do banco francês Société Génerale em nota. "O aumento de casos de Covid nos EUA e o segundo lockdown da Europa garantem a fraqueza econômica global por mais vários meses."

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,87%, a 6.365,33 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,04%, a 13.133,47 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,21%, a 5.483,00 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,55%, a 21.435,11 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,65%, a 7.934,30 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,37%, a 4.365,66 pontos.