Rajoy prepara medidas para Espanha voltar a crescer

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, disse ontem que vai anunciar medidas em breve para retomar o crescimento econômico do país em 2013. "Haverá medidas para estimular o crescimento econômico. Também agiremos para aumentar o crédito para pequenas e médias empresas. A intenção é que o sistema bancário não tenha dúvida e dê crédito aos clientes."

Entre as medidas, Rajoy adiantou que o setor exportador deverá ser beneficiado porque, segundo ele, as contas externas já estão reagindo positivamente. Durante entrevista de balanço de seu primeiro ano à frente do governo espanhol, Rajoy comentou que os três grandes pilares da política econômica serão mantidos em 2013: redução do déficit público, reformas estruturais - em especial, do mercado de trabalho - e a reestruturação do setor bancário.

Durante a entrevista, o primeiro-ministro foi questionado sobre como seria a Espanha sem as medidas adotadas nos últimos 12 meses. "Estaríamos em uma situação insustentável. Mas o melhor é não pensar, porque o mais importante é mudar o rumo da política econômica e criar bases para o crescimento sustentável", disse. "As coisas não se resolvem de uma hora para outra."

Comunidades autônomas

Rajoy afastou a hipótese de afrouxar as metas fiscais para as comunidades autônomas da Espanha, como a Catalunha - regiões que têm enfrentado graves problemas financeiros. "Hoje, não temos a intenção de flexibilizar as metas de déficit para as comunidades autônomas", disse.

"Temos de ter em mente que boa parte dos problemas da economia espanhola é resultado de governos que gastam mais do que a receita. Em 2011, gastamos 90 bilhões mais do que arrecadamos. Isso só leva a um lugar: a quebra. Não pode levar a nenhum outro lugar", disse, ao ser questionado se poderia atender aos pedidos de regiões como a Catalunha, que pedem metas mais brandas. "Quando um governo gasta mais do que arrecada, ele precisa pedir dinheiro emprestado. E, na atual situação econômica, recomenda-se ser prudente."

Diante da frágil situação financeira de regiões espanholas, Mariano Rajoy disse que seu governo está disposto a ir ao mercado para tomar recursos. "Vamos ao mercado para que as comunidades autônomas possam pagar seus vencimentos. Também para cobrir o déficit público." Um dos principais temas da entrevista, que durou cerca de uma hora, foi a Catalunha, que em meio à frágil situação econômica tem dado passos em direção à independência.

Carregando...