Mercado fechado

Rainha do Twitter, Taylor Swift é eleita a mais influente da rede social

Fidel Forato

O ano de Taylor Swift foi regado a conquistas: a cantora foi aclamada pela crítica por seu último álbum, Lover, ganhou indicações ao Grammy e ao Globo de Ouro, recebeu um prêmio de artista da década nos AMAs e a mulher da década no Billboard Awards. O sucesso tem a acompanhado não só na carreira musical em si, como também nas redes sociais: recentemente, a cantora foi apontada como a pessoa mais influente no Twitter 2019. É o segundo ano consecutivo que ela conquista esse título, de acordo com a empresa de análise de mídia social Brandwatch, que usa uma ferramenta de análise de audiência.

Sendo assim, não é um resultado necessariamente surpreendente, uma vez que Taylor Swift ficou no topo no ano passado, embora ela só tenha tuitado 13 vezes no total. Neste ano, a cantora elevou seriamente a sua presença na rede de microblogs, interligando quase tudo que ela publica no Instagram e no Tumblr — sua plataforma de mídia social favorita. Ela também passou por atividades mais intensas em torno do lançamento de seus singles principais e do álbum Lover, chegando até a republicar fotos de fãs, gerando interação e engajamento.

A cantora pop Taylor Swift é a mais influente do Twitter pelo segundo ano consecutivo

No top 10 de maiores influenciadores do Twitter, Taylor Swift é acompanhada pelas cantoras Katy Perry, Ariana Grande e Lady Gaga, junto com a apresentadora de TV Ellen DeGeneres e a estrela do reality show Keeping Up With the Kardashians, Kim Kardashian. Os homens que chegaram ao top 10 se afastam do entretenimento e se aproximam do terno e gravata, como Elon Musk, Donald Trump e o primeiro-ministro indiano Narendra Modi. A exceção é o jogador de futebol Cristiano Ronaldo.

Fora do top 10, essa tendência começa a se desintegrar com mais músicos do sexo masculino entrando na lista, embora as artistas femininas continuem aparecendo fortemente por toda parte. Uma omissão notável da lista é a ativista de mudanças climáticas Greta Thunberg, e isso é algo que Brandwatch espera mudar no próximo ano após a cobertura do Time e um maior crescimento em sua influência no mundo.


Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: