Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.543,82
    +1.237,15 (+3,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Rafael Nadal está fora de Wimbledon e da Olimpíada de Tóquio

·2 minuto de leitura
***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO: Tenista espanhol Rafael Nadal. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)
***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO: Tenista espanhol Rafael Nadal. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Rafael Nadal anunciou nesta quinta-feira (17) que não participará de Wimbledon e dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. De acordo com ele, isso se deve a uma tentativa de prolongar sua carreira.

O espanhol de 35 anos disse que a diferença de duas semanas entre Roland Garros, finalizado no último fim de semana, e Wimbledon, que começará em 28 de junho, não será tempo suficiente para ele se recuperar depois de uma temporada exigente no saibro, em que disputou cinco campeonatos. O torneio de tênis da Olimpíada começará em 24 de julho.

"Nunca é uma decisão fácil de tomar, mas depois de ouvir o meu corpo e discutir com a minha equipe, compreendo que é a decisão certa”, afirmou o bicampeão de Wimbledon (2008 e 2010) e duas vezes medalhista de ouro olímpico (simples em 2008 e duplas em 2016, quando foi o porta-bandeira espanhol no Rio).

Nadal jogou nos últimos meses em Monte Carlo, Barcelona, Madri, Roma e Roland Garros, quando perdeu para Novak Djokovic uma acirrada semifinal com 4 horas e 11 minutos de duração. Foi apenas a sua terceira derrota no saibro parisiense, onde venceu 105 partidas na carreira.

Em Wimbledon, Djokovic poderá alcançar o recorde masculino de 20 títulos de Grand Slam que Nadal divide com Roger Federer. Já o suíço poderá voltar a se isolar na liderança.

O espanhol tornou-se o primeiro dos maiores nomes do tênis mundial a anunciar que não estará em Tóquio para a adiada edição olímpica —mais tarde, o austríaco Dominic Thiem, 27, também anunciou que desfalcará os Jogos.

"Foram dois meses de grande esforço e a decisão que tomo é focada a médio e longo prazo”, disse. "Os Jogos Olímpicos sempre significaram muito e sempre foram uma prioridade como esportista. Encontrei o espírito que todo esportista do mundo deseja viver.”

Também nesta quinta, a japonesa Naomi Osaka, 23, número 2 do mundo, confirmou que não jogará Wimbledon, mas estará presente na Olimpíada em seu país.

"Naomi não vai jogar em Wimbledon neste ano. Ela vai passar um tempo com amigos e família. Ela estará pronta para a Olimpíada e animada para jogar para os fãs em sua casa", disse o agente de Osaka à Reuters por email.

A atleta desistiu de Roland Garros após receber uma multa de US$ 15 mil por não conceder entrevista coletiva. Também foi ameaçada de desclassificação e suspensão caso voltasse a descumprir o regulamento. No comunicado de desistência, ela explicou que sofre com períodos depressivos desde 2018 e que as entrevistas coletivas são momentos negativos para a sua saúde mental.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos