Mercado fechará em 5 h 51 min

Radiação 6G pode acelerar o crescimento de células cerebrais

Cientistas do Laboratório Estadual de Neurociência Cognitiva e Aprendizagem da Universidade de Pequim, na China, descobriram que a exposição breve à radiação de ondas terahertz — ou raios T, utilizados para transmitir o 6G — é capaz de acelerar o crescimento de neurônios em ratos.

De acordo com os pesquisadores, os neurônios dos ratos cresceram quase 150% mais rápido do que o normal, após os roedores serem expostos por três minutos à um raio de pulso de 100 microwatts com amplas frequências, que variaram de 0,3 a 3 terahertz durante o experimento.

A exposição dos ratos às ondas terahertz por um período de três dias também dobrou a duração total das conexões entre os seus neurônios. Embora o crescimento das células cerebrais expostas à radiação tenha sido mais rápido que o normal, elas permaneceram saudáveis, segundo os cientistas.

A pesquisa pode ser útil para entender sobre a segurança da nova tecnologia de comunicação e desenvolver terapias para tratar doenças psiquiátricas e neurológicas como a doença de Alzheimer, autismo e doença de Parkinson. Para o principal cientista do estudo, Li Xiaoli, “a segurança do protocolo de radiação terahertz é uma das principais preocupações”.

Além disso, as ondas terahertz de certas frequências e energias podem ser desenvolvidas como uma nova tecnologia de neuromodulação — processo de reorganizar os caminhos dos neurôniose suas sinapses no sistema nervoso — para tratar ou intervir doenças como distúrbios do neurodesenvolvimento.

Resultados do experimento

Os resultados da pesquisa conduzida por Xiaoli mostraram que as células cerebrais expostas à radiação T não cresceram de forma contínua, visto que dois dias após a exposição aos raios, a taxa de crescimento das células diminuiu significativamente.

Outra pesquisa separada conduzida pelo professor do Instituto de Ciências do Cérebro da Universidade Xian Jiaotong, Liu Jianxin, revelou que a radiação terahertz é capaz de tornar os ratos jovens mais inteligentes em comparação com os roedores da mesma idade que não recebem o tratamento.

De acordo com seu artigo publicado no Journal of Terahertz Science and Electronic Information Technology em junho deste ano, a exposição diária dos ratos à uma radiação terahertz de 90 miliwatts por 20 minutos durante três semanas aumentou significativamente o número de novas células cerebrais em ratos jovens.

A radiação terahertz é capaz de tornar os ratos jovens mais inteligente (Imagem: Repordução/Ktsimage/Envato Elements)
A radiação terahertz é capaz de tornar os ratos jovens mais inteligente (Imagem: Repordução/Ktsimage/Envato Elements)

Efeitos das ondas terahertz no cérebro

Um estudo realizado por pesquisadores da Academia Russa de Ciências em 2009 mostrou que a exposição à ondas terahertz mais fortes — com potência chegando a alguns watts — por um longo período de tempo pode resultar no aumento da temperatura das células cerebrais e causar danos no seu desenvolvimento, além de desidratação que reduz o tamanho das células.

Segundo Xiaoli, uma dose correta de radiação terahertz pode aumentar a produção e a atividade de certas proteínas — como GluA1, GluN1 e SY-38 — que contam com muitas ligações de hidrogênio que vibram constantemente na mesma frequência da banda de terahertz e conhecidas por estimular o crescimento de neurônios.

Com isso, as ondas de terahertz podem se acoplar diretamente às proteínas e fazer com que elas ressoem de maneira não linear, afetando sua forma e consequentemente a estrutura e a função dos neurônios, de acordo com os pesquisadores.

Os cientistas ressaltaram que serão necessárias mais pesquisas para compreender as mudanças resultantes da exposição às ondas da tecnologia 6G e dos tratamentos de doenças por meio das ondas terahertz e evitar os possíveis riscos da tecnologia no futuro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: