Mercado fechado

Famosos abrem mão das redes sociais para lutar contra o racismo

Saiba quem são os artistas que cedem seus espaços para o combate ao racismo (Foto: Reprodução/Instagram @paulogustavo31 @ingridguimaraesoficial @tatawerneck)

Em meio às manifestações antirracistas em todo o mundo, famosos brasileiros e brancos reconhecem que têm papel nessa luta e agem com urgência. Nomes como Paulo Gustavo, Ingrid Guimarães e Tatá Werneck querem contribuir com conhecimento para seus seguidores. Por isso, cedem suas redes sociais para ativistas e intelectuais negros.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

A ideia é ampliar vozes importantes e oferecer conteúdos necessários com milhões de pessoas. Incrível, né? Esse time de artistas se aliaram com Djamila Ribeiro, Linn da Quebrada, Spartakus e mais militantes.

Leia também

Confira as iniciativas:

Paulo Gustavo

O humorista foi o pioneiro e convidou a filósofa e escritora Djamila Ribeiro, autora de ‘Quem Tem Medo do Feminismo Negro?’, para ocupar seu Instagram no mês de junho. A ideia é que ela compartilhe conteúdos didáticos sobre temas como racismo estrutural e lugar de fala. “Me sinto na obrigação de ajudar. Vamos dar visibilidade para as vozes que sempre falaram, mas não foram ouvidas. Essa é uma luta de todas e todos”, diz Paulo sobre a iniciativa.

Ingrid Guimarães

A atriz foi convidada pelo amigo Paulo Gustavo para entrar nessa corrente e se aliou ao youtuber e apresentador Spartakus Santiago. Ele fará lives semanais, às quintas-feiras, no Instagram da artista em que vai debater assuntos ligados ao racismo. Na primeira transmissão ao vivo, ele conversou com o autor Alê Santos sobre genocídio negro. Confira:

Tatá Werneck

Mais uma contribuição necessária para a iniciativa! Tatá anunciou que a atriz e cantora Linn da Quebrada vai aparecer nas suas redes sociais nos próximos dias. “Temos, sim, uma dívida histórica! Uma desigualdade profunda e uma sociedade moldada pelo racismo estrutural. Quero trazer novos olhares e aprender”, explica a global.

Paola Carosella

A chef de cozinha e jurada do ‘Masterchef Brasil’ agora faz dupla com ativista negra e pesquisadora Winnie Bueno. Ela já está a todo vapor no Twitter de Paola compartilhando conteúdos importantes. Segundo ela, a ideia é “ampliar reflexões a respeito do impacto do racismo e do sexismo na sociedade”.