Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.624,13
    +138,31 (+0,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

“Rachadura de Halloween” no gelo da Antártida assusta cientistas

O Dia das Bruxas (ou, no Brasil, o Dia do Saci) pregou uma peça assustadora nos cientistas que observam a Antártida por imagens de satélite. Uma rachadura na plataforma de gelo de Brunt está deixando um enorme iceberg quase que literalmente por um fio de se separar do continente congelado.

A “Rachadura de Halloween” ganhou esse nome pois foi descoberta em 31 de outubro de 2016. Hoje, no seu “aniversário” de seis anos, a fenda se encontra em um estado preocupante.

A
A "Rachadura de Halloween" em vermelho na imagem do satélite Sentinel-2 da Agência Espacial Europeia (Imagem: Reprodução/ESA)

Imagens do satélite Sentinel-2, do programa Copernicus, da Agência Espacial Europeia (ESA), revelam que uma faixa de 600 metros de comprimento é o que continua ligando a ponta da plataforma de gelo ao restante dela.

De acordo com um comunicado da ESA “Se, ou quando, esse ponto de ruptura finalmente ceder, espera-se que um iceberg de 1.750 quilômetros quadrados se solte”. A área é um pouco maior que todo o município de São Paulo (1.521 quilômetros quadrados).

Os oficiais da ESA ainda afirmam que o iceberg à deriva não é um problema por si só, mas sim o aumento do nível dos oceanos causado pelo seu derretimento. A própria rachadura já é apontada como consequência das mudanças climáticas na Antártida, algo que tem se provado mais assustador que o Halloween.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: