Mercado fechará em 1 h 32 min
  • BOVESPA

    109.548,54
    -592,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.867,13
    -7,78 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,13
    -1,75 (-2,31%)
     
  • OURO

    1.876,60
    -54,20 (-2,81%)
     
  • BTC-USD

    23.581,66
    -249,86 (-1,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    539,39
    +2,53 (+0,47%)
     
  • S&P500

    4.175,11
    -4,65 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    34.147,78
    +93,84 (+0,28%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.831,50
    -15,25 (-0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5477
    +0,0580 (+1,06%)
     

Rússia vai lançar nave para resgatar astronautas na ISS em fevereiro

A Rússia confirmou que irá lançar uma nave Soyuz sem tripulação à Estação Espacial Internacional (ISS), que será usada para o retorno de alguns dos astronautas a bordo. O novo veículo será enviado ao laboratório orbital em 20 de fevereiro para substituir a Soyuz MS-22 que, apesar de seguir acoplada à estação, está danificada e não poderá trazer os astronautas de volta à Terra em segurança.

Em dezembro, a cápsula Soyuz MS-22 apresentou um vazamento no tanque de refrigeração enquanto os cosmonautas Sergey Prokopyev e Dmitri Petelin se preparavam para um spacewalk. A atividade extraveicular acabou cancelada, e a agência espacial russa Roscosmos afirmou que havia uma abertura de menos de um milímetro no circuito de resfriamento.

Segundo a agência espacial, testes reproduzidos em solo replicaram o dano observado, e os levou a concluir que a abertura foi causada pelo impacto de um micrometeoroide. Já em um comunicado publicado nesta quarta-feira (11), a Roscosmos explicou que a nave Soyuz MS-23 será lançada à ISS sem tripulação.

Quando foi lançada, a MS-22 levou Prokopyev, Petelin e Frank Rubio, astronauta da NASA, à estação. Eles iriam ficar a bordo até março, mas com o ocorrido, o trio deverá estender a estadia em órbita por tempo indeterminado e retornarão com a MS-23. Originalmente, esta nave iria levar um novo trio de astronautas ao laboratório orbital.

Por enquanto, a Roscosmos não revelou quando os novos tripulantes irão à ISS, mas é provável que viajem a bordo da Soyuz MS-24. Além disso, não há informações sobre as consequências que a mudança de planos pode ter em outras missões com lançamento programado, como a Crew-6, da SpaceX, que deverá ser lançada em fevereiro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: