Mercado fechado
  • BOVESPA

    96.582,16
    +1.213,40 (+1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.801,37
    -592,34 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    36,32
    +0,15 (+0,41%)
     
  • OURO

    1.869,50
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    13.549,75
    +119,08 (+0,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,70
    +23,02 (+9,49%)
     
  • S&P500

    3.310,11
    +39,08 (+1,19%)
     
  • DOW JONES

    26.659,11
    +139,16 (+0,52%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.510,43
    -76,17 (-0,31%)
     
  • NIKKEI

    23.148,60
    -183,34 (-0,79%)
     
  • NASDAQ

    11.181,50
    -161,25 (-1,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7486
    +0,0030 (+0,04%)
     

Rússia vai enviar dois novos módulos à Estação Espacial Internacional em 2021

Danielle Cassita
·1 minuto de leitura

Pela primeira vez em 11 anos, a Rússia deve levar dois novos módulos Nauka e Princhal para a Estação Espacial Internacional (ISS). Os lançamentos deverão ocorrer em abril e setembro do ano que vem, respectivamente.

Dmitry Rogozin, o diretor da agência espacial russa (Roscosmos), já havia revelado que o módulo Nauka deverá ser lançado em abril de 2021. “O lançamento do módulo laboratorial Nauka está agendado para 20 de abril de 2021, e o módulo nodal Prichal, para 14 de setembro de 2021”, disse uma fonte da indústria de foguetes e espaço.

Já o módulo Nauka — ou Módulo de Laboratório Multiuso (MLM) — segue em desenvolvimento há mais de 20 anos e tinha o objetivo de ser uma espécie de reserva para o Zarya, o primeiro módulo da ISS. Entretanto, em 2004 foi decidido um corte de custos para o segmento russo da estação e a conversão do Nauka para um módulo de voo integrado.

Além disso, uma série de atrasos o mantiveram em solo por anos: engenheiros da contratante para o programa de voos espaciais tripulados da Rússia encontrou problemas no sistema de propulsão do módulo em 2013, de modo que foi enviado para reparos e sofreu mais alguns anos de atraso. Já o módulo Prichal — que, em russo, significa "píer" ou "doca" — terá seis portas de acoplagem, onde uma será utilizada para conectá-lo ao Nauka e as outras estarão disponíveis para o uso de veículos visitantes e adição de novos módulos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: