Mercado abrirá em 4 h 35 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,04
    +1,86 (+2,81%)
     
  • OURO

    1.787,90
    +11,40 (+0,64%)
     
  • BTC-USD

    57.234,38
    +816,06 (+1,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.475,22
    +32,44 (+2,25%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.734,47
    +259,21 (+1,10%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.384,50
    +234,00 (+1,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3878
    +0,0178 (+0,28%)
     

Rússia suspende missão na Otan após acusação de espionagem

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Rússia anunciou nesta segunda-feira (18) a suspensão de sua missão diplomática na Otan, após a aliança militar ocidental expulsar oito representantes russos acusados de espionagem.

“A Otan não está interessada em diálogo equitativo e trabalho conjunto”, afirmou o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov. “Se esse é o caso, não vemos a necessidade de seguir fingindo que mudanças num futuro próximo são possíveis.” As medidas entrarão em vigor em 1º de novembro.

Na prática, a Rússia suspenderá as missões em Bruxelas e da Otan na embaixada da Bélgica em Moscou.

De acordo com Lavrov, se os membros da aliança tiverem que resolver algum assunto urgente, poderão entrar em contato com o embaixador do país na Bélgica.

A Otan, por sua vez, afirmou que "soube das declarações do ministro Lavrov pela imprensa". "Não temos nenhuma comunicação oficial sobre o assunto", disse uma porta-voz da aliança, Oana Lungescu.

Em 6 de outubro, a Otan suspendeu o credenciamento de oito membros da missão russa, afirmando que eles eram “agentes de inteligência não declarados”.

'ATIVIDADES MALICIOSAS'

No início de outubro, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, acusou Moscou de aumentar suas "atividades maliciosas" na Europa. A Rússia respondeu dizendo que a aliança político-militar, fundada em 1949 pelos rivais da União Soviética, demonstrou sua rejeição em normalizar as relações com o país.

Em março de 2018, a Otan já havia retirado credenciais e expulsado da Bélgica sete membros da missão russa após o envenenamento de Serguei Skripal, um ex-agente russo, e de sua filha no Reino Unido.

Depois, o número de credenciamentos para a missão russa em Bruxelas foi reduzido de 30 para 20. Em 7 de outubro de 2021, outra vez, até restarem dez. Apesar das fortes tensões, desde 2014 o alto comando militar russo se reuniu várias vezes em terceiros países com líderes militares da Otan e do Pentágono.

Em fevereiro de 2020, o chefe do Estado Maior russo, Valeri Guerasimov, encontrou-se no Azerbaijão com o comandante supremo da Otan para a Europa, o general americano Tod Wolters.

Em setembro de 2021, Guerasimov teve um encontro em Helsinki com seu homólogo americano Mark Milley, após uma conversa anterior em dezembro de 2019.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos