Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    62.173,17
    +2.545,20 (+4,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Rússia pode seguir China e restringir investimentos em criptomoedas

·2 minuto de leitura

Durante uma conferência internacional voltada a segurança do consumidor de serviços financeiros, Anatoly Aksakov, diretor do Comitê de Mercado Financeiro da Rússia, alegou que é necessário “proteger” investidores em relação as criptomoedas.

Esta é mais uma ação preventiva da Rússia que já havia liberado instruções para bolsas não trabalharem com nada ligado aos ativos digitais. Limitando assim a entrada de vários perfis de investidores no setor.

Embora o governo diga que isso é uma proteção aos investidores, alegando que o Bitcoin pode chegar a zero, é bem mais provável que a sua própria moeda fiduciária chegue a este valor.

Batendo na mesma tecla

Esta não é a primeira vez que a Rússia tenta retirar a liberdade de escolha de seus cidadãos. Em julho deste ano, o Banco Central da Rússia já havia recomendado que bolsas não permitissem a negociação de títulos ligados a criptomoedas, restringindo a entrada de grandes players no mercado.

O mesmo aconteceu em setembro, quando novamente o vice-presidente do Banco Central russo, Sergei Shvetsov, afirmou que o BC já estaria trabalhando com o sistema bancário para desacelerar compras “emocionais” de criptomoedas.

Por hora, a Rússia continua batendo na mesma tecla, nesta última quarta-feira, o diretor do Comitê de Mercado Financeiro do país afirmou que é necessário proteger investidores “não qualificados”, pois eles podem perder dinheiro, como reportado pelo Interfax.

“Ativos digitais são um tópico de nossa atenção, e aqui veremos como proteger ao máximo nossos cidadãos ao investir em moedas digitais e ativos digitais, porque esta é uma nova ferramenta e é bastante difícil para um investidor não qualificado.”

Desta forma, o governo russo está atirando para todos os lados, privando quem é qualificado e também quem não é, de comprar criptomoedas.

Protegendo quem quer se proteger

O Bitcoin é amplamente utilizado por quem deseja se proteger de ações falhas de governos em relação a economia, atos que há séculos geram desvalorização do poder de compra das suas moedas, que são de curso forçado.

Ao fechar esta porta, o governo apenas se mostra amedrontado que as pessoas tenham uma saída, principalmente caso a sua moeda comece a sofrer efeitos de hiperinflação no futuro.

O governo proibir a negociação e uso de criptomoedas, assim como a China fez, é um ataque a liberdade das pessoas que mesmo continuando sendo obrigadas a aceitar a moeda fiduciária do país, não podem escolher o que fazer com ela depois.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos